Netflix é acusada de glamorizar tráfico sexual de adolescentes com série polêmica

GPS da Fama

Netflix produz série sobre prostituição juvenil. (Foto: Divulgação)
Netflix produz série sobre prostituição juvenil. (Foto: Divulgação)

No fim do ano passado, conforme informamos, a Netflix anunciou uma nova série para o mercado italiano, e que prometia causar bastante polêmica.

E agora, essa polêmica acabou se concretizando. Acontece que a produção, intitulada Baby, é inspirada em fatos sobre o escândalo Baby Squillo, um esquema de prostituição juvenil que ocorreu em Roma em 2014, e que envolveu políticos, advogados e empresários. Na ocasião, adolescentes estudantes de famílias ricas ofereciam serviços sexuais em troca de dinheiro. Segundo a Netflix, “a série reconta a história de um grupo de jovens de Parioli procurando sua própria identidade e independência entre o amor proibido, as pressões familiares e os segredos compartilhados”.

+ HBO adia retorno de Game of Thrones para fazer última temporada histórica

A proposta da produção, no entanto, não agradou nenhum pouco alguns sobreviventes de tráfico sexual. Segundo informações da revista Exame, o grupo acusa a Netflix de glamorizar o abuso contra adolescentes. Os sobreviventes ainda falam em “hipocrisia” pelo fato da empresa ter demitido o ator Kevin Spacey, protagonista de House of Cards, após diversas acusações de assédio sexual contra o astro, mas logo depois decidir produzir uma série sobre prostituição juvenil e com uma abordagem controversa.

“A Netflix recentemente demitiu Kevin Spacey. Produzir agora um show que glorifica o tráfico sexual de menores e chamar isso de entretenimento ousado é o ápice da hipocrisia”, declarou Lisa Thompson, vice-presidente do Centro Nacional sobre Exploração Sexual dos Estados Unidos.

Baby terá oito episódios com estreia prevista para este ano. Será a terceira produção original da Netflix na Itália.

Netflix é acusada de glamorizar tráfico sexual de adolescentes com série polêmica