Não colou: Mesmo peitando o juiz Estela Bezerra é mandada para presídio

0
174

São realizadas, na manhã desta quarta-feira (18), na Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba, em João Pessoa, as audiências de custódia dos presos na 7ª fase da Operação Calvário, nesta terça-feira (17). A deputada estadual Estela Bezerra, apontada como uma das principais articuladoras da organização criminosa investigada, foi a primeira a ser ouvida.

Estela discutiu com o juiz Adilson Fabrício a respeito de sua presença na audiência. Para a defesa, o procedimento não deveria ser realizado, uma vez que a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, em sessão extraordinária, pela liberdade da parlamentar. A defesa argumenta que decisão administrativa tem força de alvará de soltura.

Conforme veiculado pelo Portal Correio, o juiz Adilson Fabrício entendeu que o alvará de soltura deve ser judicial, pois não caberia à Assembleia ‘julgar’ a deputada. Estela rebateu que não estava “sendo julgada”.

“Eu sequer fui indiciada. Vocês têm uma investigação contra mim e fizeram uma prisão preventiva, não é isso? Eu gostaria que o senhor corrigisse suas palavras”, disse ela.

O juiz agradeceu às respostas de Estela e prosseguiu no anúncio da decisão pela manutenção da prisão.

O relator da Operação Calvário, Ricardo Vital, é quem vai julgar a votação da ALPB, e se o relator decidir cumpri-la, ainda hoje Estela será solta, disse Adilson Fabrício.