Lembre-Fabiola das unhas? Veja como eles são e no final da história

Há um monte de histórias sérias aconteceram, mas há também um monte de diversão e outras estranho acontece e viralizaram na internet de uma forma impressionante.

Você se lembra do caso da Fabíola?

hqdefault

O caso do Condensado na saveiro produziu comentários em todos os cantos da internet e redes sociais. O homem foi encontrado no motel com a mulher de seu melhor amigo e que se dizia estar indo para o salão de beleza para fazer as unhas, mas na verdade não o fazer. O caso tem sido a criação de memes no Twitter, Facebook e até mesmo o Instagram, que o caso acaba de ganhar canções e promover discussões sobre o problema.

Logo após o caso, a esposa do condensado na Saveiro já o perdoou e eles fazem uma viagem para fora do país para esperar a poeira baixar. Recentemente, ele anunciou que a Fabiola seria desabitada, sem sair de casa, e que seus amigos se trotes sobre o assunto. Até mesmo o Santander, a empresa onde ele trabalha, fala, dizendo que ele vai dar todo o suporte necessário para ele. Fabíola está trabalhando em um ramo de bairro nobre da capital de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Mas Cadu?

1
Entretanto, traído o marido, ainda corre o risco de ser acusado, e até mesmo preso por isso ele tem que destruir o patrimônio privado, e ataque a sua esposa. Dr. Eduardo em uma entrevista para o Geledes afirmou que o marido de Fabíola, será acionado pela justiça para o crime de difamação, violação de privacidade e danos à propriedade privada. O homem da câmera neste episódio também responder criminalmente por agressão física, verbal cometidos contra Fabiola.

Também, de acordo com o advogado, não há crime em uma colher de filme para provar a traição, no entanto, estas imagens só pode ser usado na frente do juiz, no processo legal. Para fazer essas imagens públicas, o promotor incorre no crime de violação de privacidade e está enquadrado no artigo 140 do Código Penal, que fala sobre o crime de difamação. Esta é a cometer um crime na internet agrava a pena em 1/3. A pena para este crime é de 4 anos de prisão e uma multa de até R$ 37.000,00.

E as sanções não podem parar por aí, a destruição total do dispositivo móvel Fabiola e a destruição parcial do veículo saveiro seu ex-irmão-de-lei, serão enquadrados no crime de dano à propriedade privada. Esta convicção pode render a ele, é de uma outra de 4 anos de prisão e uma multa para os reparos de bens destruídos. Eduardo calculou esta remuneração pode chegar a R$ 6.000,00.

Imagens fechar casal pego no motel foram postadas no Facebook e WhatsApp. Se está provado que o vazamento foi um ato de vingança intencional pelo marido de Fabíola estão concentrados em mais de uma condenação por calúnia. Para além dos 4 anos de cadeia, e do provável R$ 37.000,00 de indenização em ambos, Cadu ainda pode ter que arcar com os custos de mudança de endereço para a ex-esposa. Em casos de lesões, muitas vezes, o réu é responsável para o processo de mover a vítima do ambiente onde está o assédio.

Segundo Coelho, como a responsabilidade civil e penal, não se confundem, nos próximos meses, e serão submetidos, ainda, a implementação de uma compensação pelos danos à imagem da Fabiola, a compensação é esperado para ser arbitrada pelo menos de 100.000 reais.

Que é, além de ser traído o marido de Fabíola ainda corre o risco de ser preso e pagar uma multa de 100 mil reais.

VEJA TAMBÉM:

VINGANÇA: Marido mata o estuprador de sua esposa e enviou o corpo para a delegacia de polícia