Ministério da Saúde autoriza vacinação dos trabalhadores da educação

0
92
Foto: Reprodução

O governador João Azevêdo (Cidadania) anunciou pelas redes sociais, na noite desta quinta-feira (27), que foi aprovado o início da vacinação dos professores e trabalhadores da educação de todos os níveis no país.

Segundo o governador, esse é um passo importante para que se planeje o retorno das aulas presenciais.

A autorização foi do Ministério da Saúde (MS), por meio da Comissão Intergestores Tripartite do SUS (CIT), instância deliberativa.

Cidades como João Pessoa, Cabedelo e Bayeux já tinham começado a vacinação desses trabalhadores, mesmo sem essa aprovação.

Isso porque estavam usando doses “ociosas” de grupos anteriores para avançar. Em alguns grupos, por exemplo, a vacinação não tinha atingido 50% da meta, segundo o Ministério Público Federal.

Com a decisão, o MS autoriza que todas as cidades façam o mesmo que João Pessoa, mas, agora, o MS vai se responsabilizar a enviar doses específicas para esses profissionais da educação, nas próximas remessas.

Em outras palavras, o que a Comissão do SUS (CIT) fez foi autorizar que as novas doses enviadas aos estados e municípios sejam usadas para vacinação dos trabalhadores da educação dos Ensinos Infantil, Fundamental, Médio e Superior.

A aplicação pode acontecer ao mesmo tempo dos grupos que, atualmente, já estão sendo imunizados, como os de comorbidades, idosos, moradores de rua, forças de segurança e detentos.

No caso da capital, pode ser mais uma reviravolta na batalha judicial. O TRF5, no Recife, determinou a suspensão dessa vacinação, no início da semana, mas a imunização desse grupo já tinha sido paralisada no último sábado, por falta de doses.

Com a chegada das doses, a prefeitura poderá continuar a vacinação porque vai receber imunizantes destinados, especificamente, para esse grupo.

Veja a publicação do governador da Paraíba:

Com Jornal da Paraíba