Microsoft garantem suporte e atualizações para computadores da Huawei

0
90
Microsoft garantem suporte e atualizações para computadores da Huawei
Microsoft garantem suporte e atualizações para computadores da Huawei

Com a proibição do governo dos EUA sobre a Huawei, os consumidores têm tido muitas dúvidas sobre os computadores Matebook. Afinal, se a Intel, a AMD, a Nvidia, a Qualcomm e outras empresas de tecnologia dos EUA não podem mais vender chips para a empresa de tecnologia chinesa, não será arriscado comprar um produto da Huawei?

Segundo vários intervenientes, não há qualquer risco. A Huawei já garantiu que os seus produtos terão acesso às atualizações, sendo que a confirmação, agora, veio também da Microsoft, a detentora do Windows.

A proibição da Huawei, promulgada em maio, basicamente proíbe empresas dos EUA de fazer negócios com a gigante de tecnologia. Obviamente, se a Huawei não conseguir comprar CPUs da Intel ou AMD, ou chips gráficos da AMD ou Nvidia, e muito menos memória e armazenamento de outras empresas baseadas nos EUA, isso provavelmente significa que a Huawei poderá ter de ser seletiva no futuro.

No entanto, os utilizadores que já detém computadores da Huawei, ou que pretendem comprar o produto, estão com algum receio, que é natural tendo em conta o que tem acontecido. Mas, pelo que parece, não temos de nos preocupar, segundo comunicado oficial da Microsoft.

Segundo Windows Central, a Microsoft garante que poderá continuar a fornecer atualizações de software aos clientes com produtos da Huawei. No comunicado, a Microsoft afirma que esta decisão tem em conta a avaliação inicial da decisão dos EUA em colocar a fabricante chinesa na lista negra, o que são boas notícias.

Desta forma, a própria Microsoft quer acalmar os clientes, indicando que não há qualquer perigo para os consumidores que tenham ou venham a ter computadores da Huawei, sendo que da parte deles continuará a haver suporte.

A Huawei tem vindo a afirmar isso mesmo nos últimos tempos, afirmando que todos os seus equipamentos continuarão a ter atualizações de segurança e que os seus produtos não estarão em risco, mesmo que o bloqueio por parte dos EUA venha a ser efetivo. Relembramos que, apesar da decisão, os EUA concederam uma licença de 90 dias provisória com intuito de que as empresas possam adaptar-se às novas circunstâncias.

Veja também…

Deixe uma resposta