Mercedes e Renault pretendem partilhar conhecimentos para automóveis elétricos

0
34
Mercedes e Renault pretendem partilhar conhecimentos para automóveis elétricos
Mercedes e Renault pretendem partilhar conhecimentos para automóveis elétricos

O sucesso da Renault no mercado europeu tem-se refletido no seu valor enquanto construtor francês. Mercedes, o líder dos automóveis de luxo, tem-se mostrado imponente ao longo dos anos. A parceria celebrada entre a Renault e Daimler tem-se revelado frutífera, contando com quase uma década de existência — mas fortemente vincada pela partilha de motores da Renault e Mercedes para os classe A da marca germânica.

Segundo parece, a Daimler pretende expandir a sua longa parceria com a Renault, desta vez, com vista ao desenvolvimento da mobilidade elétrica de ambas as construtoras. A troca de conhecimentos pode representar um potencial ganho para ambas as marcas, ao nível de custos para a Mercedes e tecnologia para a Renault, e claro know-how parte a parte.

Para os mais desatentos, o atual modelo furgão, Mercedes-Benz Citan recorre à plataforma da Renault Kangoo para o seu desenvolvimento, daí as suas parecenças exteriores. Posto isto, a Daimler afirmou no ano passado que este modelo iria contar com uma versão elétrica que iria recorrer a tecnologia desenvolvida pela Renault-Nissan.

O modelo Classe-T é mais um exemplo de aposta levada a cabo pela Mercedes-Benz no material circulante da Renault, que recorrendo à nova plataforma da Kangoo 2020, consegue extrair as vantagens e o maior volume para incorporar mais baterias a fim de aumentar a autonomia destas versões elétricas, ou eventualmente, híbridas.

Não é a primeira vez que vemos uma parceria entre ambas as construtoras, ou até mesmo com a aliança Renault-Nissan-Mitsubishi que chegaram a trabalhar até na pick-up Classe-X da construtora de Estugarda — produzida já aqui ao lado, em Espanha pela Nissan (com todo o conhecimento da Nissan Navara — mas com o requinte que só a Mercedes-Benz tem a coragem de aplicar.

“[…] Estamos abertos a novos projetos, desde que todos lucrem com isso” afirmou Ola Källenius, CEO da Daimler durante uma reunião com os acionistas, durante a discussão acerca de novas áreas de cooperação na mobilidade elétrica com os franceses da Renault, onde é citado o modelo Mercedes-Benz Citan como um exemplo disso mesmo.

Cada um dos modelos mencionados, tanto o Citan como o Classe-T são abordagens diferentes ao mercado, partindo dos conhecimentos partilhados pela Renault com os engenheiros alemães. “[…] É com base nessa pequena plataforma de furgão que serão criados dois modelos: enquanto que a Mercedes-Benz Citan é um veículo sem grandes compromissos, adaptado-se às exigências dos clientes comerciais, o Mercedes-benz Classe-T é voltado principalmente para os clientes particulares” referiu a Daimler em um comunicado. Os “Classe-T e Citan serão estabelecidos numa cooperação com a Renault-Nissan-Mitsubishi [e a Mercedes-Benz]”.

Saiba que, atualmente, a Daimler detém uma participação de 3,1% da Renault e, consecutivamente 3,3% da Nissan. Por sua vez, a Renault e a Nissan detêm igualmente 1,54% da Daimler. Resta-nos apenas esperar por mais novidades por parte destas gigantes do mundo automóvel.

Fonte AutomotiveNews

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Deixe uma resposta