MEI: Veja como conseguir um empréstimo facilitado durante crise

0
144

Os Microempreendedores Individuais (MEIs) estão entre os mais atingidos pela crise econômica causada pelo coronavírus. Como os micro e pequenos empresários possuem menos capital e estrutura disponível para lidar com a paralisação das atividades no momento, no pior dos casos, podem ser levados a falência.

Foi pensando nestes trabalhadores que o governo federal, aliado aos bancos e financeiras, vêm tentando amenizar a situação por meio de liberação de linhas de crédito com taxas e juros bem mais em conta e com maior tempo de prazo para pagamento.

O dinheiro disponibilizado permite que os microempreendedores paguem as contas, os salários de funcionários, dívidas com fornecedores, além de poderem abrir novas opções de trabalho para que o negócio não pare totalmente durante o isolamento, como compra de moto usada para a realização de serviços delivery.

Se você está procurando por esse tipo de ajuda, conheça as linhas de crédito da Caixa Econômica FederalBanco do BrasilSantander e Itaú. Veja sobre cada uma a seguir:

1 – Empréstimo Caixa e Banco do Brasil foi aprovado pelo Senado

O Senado Federal aprovou a realização de empréstimos para pequenos empresários no valor de até metade do que a empresa lucrou em 2019. Se a empresa tiver obtido rendimentos de R$ 80.000,00, por exemplo, poderá ter como limite de empréstimo até R$ 40.000,00.

De acordo com projeto do Senado, as taxas de juros serão definidas em 7,5% ao ano e 03% ao mês, o prazo para pagar será de até 3 anos com carência de 180 dias para início das cobranças. Os pedidos terão como limite o final do mês de junho.

Contudo, apesar da aprovação pelo Senado, a medida ainda precisa ser sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro para que entre em vigor. Isso não deve demorar muito, pois o rito de e análise e aprovações para o tipo de projeto foi acelerado não devendo passar de duas semanas.

2 – Empréstimo Santander: veja medidas do banco para a crise

A primeira medida tomada pelo Santander durante a crise foi aumentar em até 10% o limite do cartão de cartão de crédito de clientes. Mas o banco também passou a oferecer empréstimo com condições especiais pela iniciativa “Superamos Juntos”, para aqueles que são  MEI, donos de pequenos negócios, empresários e pessoas físicas e tiveram os rendimentos comprometidos por causa da paralisação.

Entre as medidas da “Superamos Juntos”, estão:

  • Financiamento de salário (no caso de microempreendedores, apenas é permitida a contratação de um funcionário);
  • Prorrogação de prestações e empréstimos com prazo de pagamento em 20 anos; e
  • Possibilidade de automatização de gestão.

Os juros mensais cobrados são de 1%, e o Santander ainda suspendeu temporariamente a cobrança de taxas de manutenção. Saiba mais sobre a iniciativa “Superamos Juntos”, visite o site br.superamosjuntos.com.

3 – Empréstimo Itaú: o que o banco tem feito na crise

Já o Itáu, maior banco privado da América Latina, oferece o microcrédito para seus correntistas que são MEI com possibilidade de pagamento em até 15 meses. A taxa de juros é até 3,79% ao mês.

Para contratar, basta ser maior de 18 anos, ter no mínimo seis meses na atividade e ter uma renda ou receita bruta do negócio de até R$ 200 mil ao ano. O Itaú Microcrédito está disponível nas regiões de Campina Grande, Fortaleza, Teresina, Montes Claros, Grande São Paulo e Grande Rio de Janeiro.

Os valores de empréstimo variam de R$ 400,00 a R$ 20.300,00 em até 15 vezes. Para saber mais e contratar, ligue para 4004 1937 ou acesse o site www.itau.com.br/emprestimos-financiamentos/microcredito/

Veja também: Caixa oferece empréstimo de até R$ 21 mil em microcrédito; Veja as condições

Deixe uma resposta