Jornalista se comove com reportagem e vai aos prantos ao vivo na Globo

0
305
Logo da Globo (Foto: Divulgação)
Globo
(Foto: Divulgação)

Ninguém na emissora e muito menos em casa esperava que Ivan Moré fosse se comover tanto no Globo Esporte desta segunda-feira (24). Tudo aconteceu após uma reportagem especial, feita pelo próprio jornalista, que contava a história de uma criança chamada Pablo.

Apesar da pouca idade, nove anos, ela sonha em se tornar tenista para dar uma vida melhor para a mãe no futuro. Nas redes sociais, o público se comoveu, ainda mais porque, na televisão, o jornalista não conseguiu segurar as lágrimas com as palavras do garotinho e foi aos prantos.

Outro detalhe que também chamou atenção na história do menino foi o fato da “mãe” citada por ele ser, na verdade, a sua avó, que o criou durante toda a sua vida, após o abandono da mãe biológica. Na casa do rapazinho, Ivan Moré mostrou como era a sua rotina e a sua luta diária.

Ele faz de tudo para conquistar esse sonho, e a reportagem foi bastante elogiada pelo público de casa. Confira o choro:

Ivan Moré foi aos prantos na Globo (Foto: Reprodução)

JORNALISTA FALA SOBRE CHORO

O apresentador Ivan Moré ficou bem conhecido por aparecer chorando com frequência no Globo Esporte SP. Ele se emocionou bastante na despedida do Esporte Espetacular, assim como fez quando substituiu Tiago Leifert no esportivo, em julho de 2015.

Na internet, ma época, ele foi alvo de brincadeiras, assim como seu colega, Leifert, que já tem a fama de chorão. A primeira vez que as lágrimas desceram em rede nacional foi quando ele assumiu o GE SP, e chorou na despedida, ao lado de sua ex-colega. Depois daí, o choro passou a se tornar frequente em sua vida.

Ivan Moré foi aos prantos na Globo (Foto: Reprodução)

Para o portal UOL, Ivan revelou o que fez para superar a vergonha de se emocionar na TV. “Tinha muita vergonha disso [de se emocionar] no começo. Eu sofria. Algumas pessoas revelam as emoções por arrepios. Eu revelo pelas lágrimas. É impressionante”, contou ele.

“Depois de ser pai, o coração amolece e parece que as coisas se tornam mais emotivas. Foi o que aconteceu comigo. Depois da paternidade, eu, que já era manteiga derretida, tive que tratar de outro problema: a vergonha de me emocionar”, acrescentou ele, que é o pai de Mel, de 5 anos, e Lui, 2, ambos frutos de seu casamento com Mariana Del Grande Moré.

A terapia foi quem resolveu tudo. “Fiz terapia por três anos e a minha terapeuta falou: ‘Se é genuíno, não tenha vergonha de ser você. Libere a sua emoção’. Eu liberei. Hoje não tenho nenhum problema de me emocionar”, revelou.