João Pessoa tem mais de 47 metros quadrados de área verde por habitante

0
129

João Pessoa mantém 31,47% de vegetação arbórea e 47,11 metros quadrados de área verde por habitante, sendo a zona Sul a região mais arborizada. É o que revela o levantamento realizado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam), colocando a cidade como uma das capitais mais arborizadas do Brasil.

De acordo com o diretor de Controle Ambiental e chefe da Divisão de Arborização e Reflorestamento da Semam, Anderson Fontes, o pré-inventário arbóreo do município, feito nos 64 bairros da cidade, identificou qual a região concentra o maior número de árvores, quantas e quais ruas têm mais plantas e quais as espécies predominantes.

“João Pessoa tem uma grande diversidade arbórea. Nesse levantamento nós identificamos 105 espécies de árvores diferentes plantadas na cidade, sendo que 55% são plantas exóticas e 45% nativas. Mas quando falamos em espécimes, que são várias árvores da mesma espécie plantadas, o número de exóticas sobe para 85%”, explicou Anderson Fontes.

Nesse levantamento, a Semam e identificou que 52% das ruas da Capital têm pelo menos uma árvore plantada nas calçadas, praças ou canteiros, a maioria de Ficus benjamina, Nim indiano e Acácia ferrugínea, as principais espécies não nativas plantadas na cidade. Isto porque, principalmente nos anos 80, muita gente optou por plantar árvores exóticas.

Árvore ideal para cada espaço – As árvores, além da beleza, trazem conforto térmico aos cidadãos e a relação do pessoense com o verde é muito boa. Mas o ideal é que antes de plantar uma árvore na calçada, jardim ou quintal, a pessoa escolha a árvore correta para o local, dando prioridade às plantas nativas.

Anderson Fontes afirma que, segundo a Sociedade Brasileira de Arborização Urbana (Sbau), o correto é ter a árvore certa no local certo, então é melhor tratar com a planta nativa. “Porém, não se trata de derrubar as árvores exóticas que já estão adaptadas e substitui-las, e sim de dar preferência às nativas quando for plantar”, arrematou.

“A árvore que cresce rápido plantada de forma inadequada apresenta sérios problemas de raiz, com o sistema radicular em competição com o ambiente, danificando estrutura de imóvel, raízes aflorando, tombando com facilidade. Já a árvore nativa não tem esse crescimento rápido, mas tem o crescimento ideal para que ela dure 100 anos ou mais”, esclareceu.

O chefe da Divisão de Arborização e Reflorestamento da Semam destacou ainda que o Viveiro Municipal está produzindo 40 mil mudas de plantas nativas e que hoje, em apenas quatro meses de gestão, a Semam tem condições de dizer ao cidadão qual a árvore mais indicada para ser plantada na sua calçada, quintal ou jardim.

Bairros mais arborizados – A zona Sul é a mais arborizada de João Pessoa. Bairros como Bancários, Mangabeira, Geisel, Valentina Figueiredo e Cuiá têm muitas árvores. “Na verdade, começa no Castelo Branco, onde existem sete praças bem arborizadas. São aproximadamente 160 árvores nesses espaços”, contou Anderson Fontes.

Lúcia de Fátima Sousa, moradora da Rua Bancário Waldemar de Mesquita Accioly, nas Três Ruas, nos Bancários, disse que se sente privilegiada por desfrutar do verde do local. “Eu moro aqui há 36 anos e gosto porque, além de ser tranquilo, tem essas árvores que trazem sombra, ar puro e amenizam o calor”, contou.

Já Simone Alves, que há cinco anos mora na Waldemar de Mesquita Accioly, destacou o aconchego do local e que as árvores lhe trazem memórias da infância. “Essa rua é bem arborizada e garante sombra para os moradores e para quem caminha. Além do mais esse verde lembra minha cidade, no Sertão”, disse.