João Pessoa tem chuvas acima da média histórica, mas não registra ocorrências graves

O mês de março foi marcado por chuvas em João Pessoa. De acordo os dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), a Capital registrou a média de 239,5 milímetros (mm) de chuvas, no período de 1º a 31 do mês, 68 mm acima da média histórica (1991-2020) verificada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que é de 171,5 mm.

Apesar das chuvas e dos vários alertas emitidos pelo Cemaden e Inmet, não foram registradas ocorrências graves na Capital. Isto, segundo o coordenador da Defesa Civil Municipal, Kelson Chaves, se deve ao trabalho preventivo que vem sendo realizado continuamente pelo órgão, seguindo a recomendação do prefeito Cícero Lucena e do vice, Leo Bezerra, de cuidar da cidade e, sobretudo, do bem-estar das pessoas que nela vivem.

“As chuvas de março chegaram, mas as ações mitigantes empreendidas, desde o segundo semestre de 2021, vêm proporcionando essa tranquilidade. Elas continuarão por todo o ano, reconhecendo sua importância, mas também alertando sempre a população sobre os cuidados e posturas que devem ser observados – principalmente no tocante a determinadas ocupações irregulares –, porque virão mais chuvas nos meses de maio e junho, especialmente, o que é motivo de atenção para todos nós”, afirmou o coordenador da Defesa Civil.

Kelson Chaves destacou que, dentre as ações realizadas pela Coordenadoria, o serviço de limpeza e desassoreamento do Rio Jaguaribe, bem como o monitoramento das barreiras e outras áreas de risco têm evitado transtornos para a população pessoense, principalmente de quem vive próximo aos rios os às encostas.

De acordo com os dados do Cemaden – coletados dos pluviômetros instalados em sete bairros de João Pessoa, em março –, a região da cidade com maior índice pluviométrico foi o Centro, com o acumulado de 317,4 mm, seguido de Manaíra, que registrou 309,4 mm. Já o bairro onde choveu menos foi o Cristo Redentor, com um acumulado de apenas 61,2 mm.

Abril – Já nos quatro primeiros dias de abril, o acumulado dos sete pontos de coleta, é de 255,6 mm, uma média de 36,5 mm. O local com maior índice é o Centro, com 67 mm, e o segundo é o Grotão, com 58,8 mm. O menor índice foi registrado em Manaíra, com apenas 7 mm.

Atuação – A Defesa Civil Municipal está presente em todas as ações de proteção e assistência às comunidades, especialmente nos períodos de maior intensidade de chuvas, e realiza visitas e vistorias periódicas nos locais de risco que monitora. Em caso de ocorrência, a população deve acionar a Defesa Civil pelos números 0800-285-9020 ou 9.8831-6885. O serviço funciona 24 horas.