João Azevêdo tenta buscar a reeleição após muito diálogo e impasses na formação da chapa

A candidatura do governador João Azevêdo à reeleição será oficializada pelo PSB da Paraíba logo mais. O governador chega ao evento após enfrentar impasses na formação da chapa majoritária e também precisar dialogar bastante com os partidos aliados.

A convenção do PSB está marcada para às 16h, na casa de shows Forrock e contará com a presença do candidato a vice-presidente na chapa de Lula, Geraldo Alckmin.

João está no exercício do mandato e será alvo pronto dos adversários na disputa. No ano passado, ele assistiu ao rompimento da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) e do deputado federal Damião Feliciano (União Brasil).

Além disso, o governador viu o aliado, o senador Veneziano Vital do Rêgo, sair da base e se lançar pré-candidato ao governo, contando com o apoio do ex-governador Ricardo Coutinho.

O deputado federal Efraim Filho também rompeu com o governador, pois queria uma resposta sobre quem seria o candidato ao Senado na chapa socialista.A chapa foi homologada em uma convenção, no último domingo.

O impasse sobre o partido que apoiaria a chapa do governador só foi resolvido semana passada. A legenda vai ficar com os dois.

Outro grande obstáculo é que João, que tinha dois pré-candidatos ao Senado, incluindo o deputado federal Aguinaldo Ribeiro, ficou sem nenhum. O progressistas anunciou que não disputaria a vaga e que o partido indicaria o vice na chapa.

O socialista enfrentou um grande impasse pelo apoio ao ex-presidente Lula (PT). O MDB e parte do PT reivindicava a exclusividade do palanque. Apesar da aliança nacional PT-PSB, Lula escolheu Veneziano.

O Progressistas indicou o vice-prefeito de Campina Grande, Lucas Ribeiro, para a vaga de vice. Com ele, veio também o PSD comandado pela senadora Daniella Ribeiro, que até então, era de oposição.

Para preencher a vaga na disputa pelo Senado, o socialista escolheu a deputada estadual Pollyanna Dutra.