Integrante da Orquestra Sinfônica apresenta ‘técnica impecável’ no trompete em live neste sábado

0
110

A série Recitais Digitais, realizada pela Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa (OSMJP), apresenta, neste sábado (24), o trompetista Wellington Dino de Lima, que vai executar obras do compositor Barroco G.P. Telemann, fechando com o contemporâneo Hindemith. O programa começa às 18h, no canal da Orquestra, no YouTube – https://www.youtube.com/channel/UCYVkDj14V8hITtABrdTXxvA.

“Nesta edição, chegou a vez de apresentarmos um dos instrumentos mais antigos da história da música e da humanidade, o trompete. Muito utilizado na música clássica, ele é imprescindível no jazz e em bandas marciais. É o som mais agudo da família dos metais. O nosso primeiro trompetista da OSMJP, Wellington Dino de Lima, com sua bela sonoridade e técnica impecável, nos apresenta um excelente programa”, resumiu o coordenador geral do Recitais Digitais, maestro Samuel Espinoza.

Você já imaginou acertar 14 pontos com apenas 14 JOGOS na Lotofácil ?

Uma plataforma completa com inteligência artificial Que te GARANTE 14 e até 15 Pontos com apenas 14 Bilhetes.
Hoje você poderá se tornar um apostador PROFISSIONAL!

COMPRAR AGORA

ESTA OFERTA PODE SAIR DO AR A QUALQUER MOMENTO, APROVEITE!

Nesse programa, segundo ele, a apresentação vai desde o compositor Barroco G.P. Telemann, utilizando o trompete Piccolo, de extrema dificuldade, passando por Gershwin e finalizando com o contemporâneo Hindemith. “Este último, tivemos oportunidade de conhecer neste mesmo programa, através da sua Sonata para viola solo nº 5 Op 11”, acrescentou.

Pernambucano, de Cabo de Santo Agostinho, o trompetista Wellington Dino veio para João Pessoa em 2011, quando iniciou a graduação em Música. Em 2014, entrou na Orquestra de Câmara – atual Orquestra Sinfônica – sediada na Funjope, e permaneceu como integrante desde então, passando a ser o primeiro dos três trompetes da OSMJP.

Índio, como o músico é mais conhecido, participou de diversas apresentações da Orquestra, em eventos como São João, Festa das Neves, Natal e o Festival de Música Clássica de João Pessoa. “Eu queria agradecer e parabenizar toda a equipe que está por trás do programa Recitais Digitais. É uma oportunidade muito boa de dar visibilidade ao nosso trabalho, especialmente nesse período de pandemia. Nós artistas sentimos muito e o programa veio para reavivar essa vontade da exposição ao público”, disse.

“A euforia é grande porque eu percebo, a cada concerto, a cada recital, que o público está crescendo bastante. Pessoas que já conheciam a Orquestra e iam aos concertos, outras que não conheciam e agora num modelo digital. Sou o próximo a ser o intérprete do programa e estou feliz por isso. Pessoas vão me assistir e isso faz a gente se sentir bem. Vai ser maravilhoso”, completou.