INSS vai pagar abono extra de R$ 2.000 aos beneficiários?

0
96

A pandemia do novo coronavírus afetou a renda de grande parte dos trabalhadores. Por esse motivo, Jefferson Brandão Leone, da Bahia, propôs uma sugestão legislativa (SUG) para pagamento de um abono extra no valor de R$ 2 mil a aposentados, pensionistas e segurados que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Segundo o texto da SUG nº 15/2020, o valor extra poderá ser pago aos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) enquanto estiver vigente o estado de calamidade pública no país. Isso porque este grupo pertence a uma parcela vulnerável da população que não se encaixa nas exigências para o auxílio emergencial.

No momento, o texto está sendo analisado pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal. A proposta foi oficializada no mês de junho e recebeu apoio popular, somando mais de 26 mil assinaturas em um abaixo assinado virtual.

Abono extra

A SUG propõe que o abono emergencial de R$ 2 mil seja pago a aposentados, pensionistas e beneficiários do BPC que ganham até três salários mínimos. Como já macionado, esse pagamento extra é medida de enfrentamento à pandemia.

A justificativa para a proposta é que um dos grupos mais afetados na crise do coronavírus foi o dos cidadãos que recebem aposentadoria ou benefícios de transferência de renda do governo.

Caso seja aprovada, a proposta irá garantir o abono neste fim de ano, durante a vigência do decreto que determina o estado de calamidade pública no Brasil, que segue até 31 de dezembro sem previsão de prorrogação. Para saber mais informações e conferir o andamento da proposta, acesse o site da Agência Câmara de Notícias.

Leia também: INSS: Veja calendário completo de pagamento de benefícios do fim do ano e para 2021