INSS: Prova de vida obrigatória para os segurados volta quando? Veja aqui!

0
82

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) anunciou que não vai suspender o pagamento de benefícios por falta de prova de vida dos segurados até 31 de janeiro de 2021. A medida vale para os beneficiários que, em condições normais, deveriam ter feito o recadastramento de senha entre os meses de março e dezembro de 2020.

A prorrogação que libera o cidadão da exigência por mais dois meses foi confirmada pela Instrução Normativa 121. Exigida anualmente, a prova de vida do INSS é feita pelo segurado na rede bancária na qual recebe o pagamento do benefício, seja por meio de conta corrente, poupança ou cartão magnético.

Em suma, a medida serve basicamente para comprovar que o segurado está vivo e assim garantir que o dinheiro continue sendo repassado.

Excepcionalmente em 2020, dadas as circunstâncias da pandemia de Covid-19, os atendimentos estão suspensos desde março. No entanto, o recadastramento não está proibido. Apesar de não ser recomendado neste momento, o segurado que se sentir confortável poderá fazer a comprovação da exigência, informaram o INSS e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Atendimento aos beneficiários

De acordo com a Febraban, diversas instituições mantiveram os atendimentos aos aposentados e pensionistas do INSS interessados em renovar suas senhas nas agências durante a pandemia. Entre eles o Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Bradesco, Santander, etc.

Geralmente, cada banco define o calendário de recadastramento, sendo mais comum escolher a data de aniversário do beneficiário para a realização da prova de vida.

Quem deseja ir a uma instituição antes do prazo obrigatório deve se atentar aos cuidados e recomendações dos órgãos de saúde para evitar o contágio e disseminação do novo coronavírus, sobretudo aqueles que fazem parte do grupo de maior risco.

Leia ainda: INSS aumenta aposentadoria em até seis vezes; Saiba como fazer