Governo eleva isenção sobre mercadorias vindas do exterior e aumenta poder de compra

0
89
Governo eleva isenção sobre mercadorias vindas do exterior e aumenta poder de compra
Governo eleva isenção sobre mercadorias vindas do exterior e aumenta poder de compra

Turistas vindos do exterior poderão entrar no Brasil por via terrestre, fluvial ou lacustre portanto bens equivalentes a 500 dólares, sem cobrança de impostos. A medida, assinada em portaria pelo Ministro da Economia Paulo Guedes e publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira 14 de novembro, começa a valer em 1º de janeiro de 2020.

Atualmente esse limite é de 300 dólares por pessoa, mas foi ampliado em portaria assinada A primeira definição de valores é de portaria assinada em 2010.

A maior isenção será garantida para transporte terrestre e fluvial para compra de produtos, especialmente na região de Foz do Iguaçu (PR). A fronteira conta com grande fluxo de turistas que realizam compras no Paraguai.

No entanto, mudança irá exigir readequação no orçamento destinado ao setor. O governo já enviou sua proposta de Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2020 e não prevê alteração, que acarretaria em renúncia de receita. Para que a medida consiga validade, governo precisará ajustar a proposição destinada, adequadamente.

Free shops

No mês passado, Paulo Guedes assinou outra portaria, que dobra o limite de compras nos free shops de 500 para 1.000 dólares. Medida também irá vigorar a partir de 1º de janeiro de 2020.

Duty-free shops ou free shops são lojas localizadas no interior de salas de embarque e desembarque de aeroportos onde produtos são vendidos sem a aplicação de certos encargos locais ou nacionais, geralmente sob a condição de que os produtos serão vendidos para um viajante que os levará para fora do país.

Confira também: Governo quer cobrar Imposto de Renda de quem trabalha como Uber, 99 e outros aplicativos de corrida

Deixe uma resposta