Governo confirma adicional de R$ 1.200 do auxílio emergencial

0
1306
Governo confirma adicional de R$ 1.200 do auxílio emergencial
Governo confirma adicional de R$ 1.200 do auxílio emergencial

O governo federal prorrogou o pagamento do auxílio emergencial até dezembro deste ano, mas com parcelas no valor de R$ 300. O anúncio foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, na última terça-feira, 1.

Sendo assim, os brasileiros que se enquadram aos pré-requisitos do auxílio irão receber mais quatro parcelas do benefício, ou seja, um adicional de R$ 1.200. O presidente afirma que procurou um “meio-termo” sobre o novo valor, já que a equipe econômica defendia apenas parcelas de R$ 200.

“Não é um valor o suficiente muitas vezes para todas as necessidades, mas basicamente atende. O valor definido agora há pouco é um pouco superior a 50% do valor do Bolsa Família. Então, decidimos aqui, até atendendo a economia em cima da responsabilidade fiscal, fixá-lo em R$ 300”, disse o presidente.

Auxílio emergencial

O governo federal criou o auxílio emergencial para ajudar trabalhadores no enfrentamento à crise gerada pelo novo coronavírus. A princípio, o benefício seria pago em três parcelas de R$ 600, mas o executivo prorrogou o auxílio por mais dois meses.

No entanto, o presidente Jair Bolsonaro já havia informado que era inviável estender o pagamento com parcelas de mesmo valor, uma vez que o auxílio emergencial custa R$ 50 bilhões mensalmente à União. Por esse motivo o benefício foi prorrogado, mas com parcelas de R$ 300.

Vale lembrar que só tem direito ao auxílio trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados. Além disso, a família do beneficiário tem que ter renda mensal por pessoa de até meio salário mínimo  (R$ 522,50), ou renda familiar total de até 3 (três) salários mínimos (R$ 3.135).

Veja mais: Auxílio de R$ 600: Caixa libera saques retroativos da 3ª parcela. Veja quem recebe!