Google compromete-se a usar material reciclável nos seus produtos

0
94
Google compromete se a usar material reciclável nos seus produtos
Google compromete se a usar material reciclável nos seus produtos

A Google está disposta a levar os seus compromissos ambientais mais a sério e promete usar materiais reciclados em todos os seus produtos até 2022. O compromisso da tecnológica aplica-se a todo o catálogo de hardware da empresa, incluindo smartphones Pixel, computadores Pixelbook, colunas Home, dispositivos da Nest e outros acessórios como capas protetoras ou suportes de carregamento.

A aposta numa postura mais “verde” por parte da Google já tem vindo a ser partilhada por outras gigantes tecnológicas, incluindo a Apple e a Samsung. Ainda que as empresas tenham feito progressos diferentes nesta área, é notória uma preocupação cada vez maior da parte destas empresas.

Já em 2020 quer ser uma empresa “neutra em emissões de carbono”: ou seja, as toneladas de carbono emitidas devem ser todas compensadas, por exemplo, através da plantação de árvores ou da geração de energia a partir do reaproveitamento de resíduos em aterros.

O compromisso foi anunciado pela directora de sustentabilidade da Google, Anna Meegan. A responsável admite que o caminho a percorrer é longo. “Ao construir os dispositivos [Google] e entregá-los aos nossos clientes, gastamos muitos recursos, e ao livrarmo-nos de aparelhos eletrónicos antigos pode-se produzir muito lixo”, notou Meegan.

A empresa já tem um sistema de reciclagem de produtos a funcionar nos Estados Unidos, e está a apostar em mais viagens de barco (e menos viagens de avião) para reduzir as emissões de dióxido de carbono.

De recordar que, há dez anos, a Google lançou a subsidiária Google Green, com o objetivo de reduzir os custos da empresa com a energia. E em 2016, a empresa preparava-se para lançar o Ara, um projeto para criar um telemóvel modular (herdado com a compra da Motorola), cujos vários componentes podiam ser combinados e montados por cada utilizador de modo a reduzir a necessidade de trocar de aparelho. O projecto foi descontinuado antes do final desse ano.

Fonte: FastCompany

Veja também…

Deixe uma resposta