Fique com o nome limpo: Saiba como renegociar dívidas do cartão de crédito

0
90

De amigo a inimigo das finanças, o cartão de crédito representa tudo o que há melhor e prejudicial ao bolso do consumidor. Isso porque, sem um planejamento dos gastos, o que poderia trazer vantagens durante as transações (cashback, parcelamento, desconto, maior prazo para pagar), acaba gerando dores de cabeça a longo prazo (multa, rotativo, nome sujo).

Durante crise de instabilidade financeira, como a que vivemos atualmente devido a pandemia de coronavírus, a atenção precisa ser redobrada. Ficar atento ao vencimento das faturas, parcelas a vencer e controle de gastos ao longo do mês são apenas alguns cuidados que se deve tomar ao ter um cartão de crédito.

Veja também: Auxílio Emergencial: Senha do Caixa Tem agora pode ser cadastrada e desbloqueada nas lotéricas

Conforme divulgado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), para 76,4% das famílias endividadas no país, o cartão de crédito é o agente principal dos endividamentos, responsável por desestabilizar o orçamento doméstico.

Problemas causados pelo endividamento por cartão de crédito

A prática mais recorrente de inadimplência junto ao cartão de crédito diz respeito ao não pagamento da fatura até a data de vencimento. Isso permite que as instituições impliquem altas taxas de juros sobre o valor devido que, ao passar do tempo, faz com que a dívida se transforme em uma verdadeira bola de neve.

Um desses vilões têm nome: juros rotativos. Para se ter ideia, alguns bancos costumam cobrar algo em torno de 300% ao ano referente à taxa. Com os atrasos, as cobranças incidem mês a mês, até que seja feito um acordo para o pagamento total do débito em atraso.

Como renegociar a dívida do cartão de crédito

Eliminar de uma vez por todas a dívida do cartão de crédito não é tarefa fácil quando a fonte de renda não é compatível com o valor devido. Porém, existem alternativas que possibilitam o consumidor quitar o saldo devedor e ter uma vida financeira mais saudável.

Um dos primeiros passos tem a ver com o controle do orçamento, no cálculo exato de tudo que entra e sai da conta, bem como ficar atento às compras parceladas, que vão constar na fatura todos os meses de cobrança independente se houve ou não gastos no cartão.

A partir daí, a ideia é colocar todos os gastos na ponta do lápis para saber o quanto será destinado para o pagamento da fatura.

Outra dica para ajudar no pagamento da dívida do cartão de crédito é tentar fazer um acordo com a empresa credora. Lojas de rede, como o Carrefour, Casas Bahia e Magazine Luiza, por exemplo, que possuem cartão de crédito, oferecem ferramentas que resolvem questões de endividamento de forma virtual, sem que o consumidor tenha de ir a uma loja.

Mas atenção: a reeducação financeira também deve ser parte fundamental de todo o processo, visto que as razões do endividamento geralmente estão ligadas a maus hábitos de consumo.

Leia ainda: Tem nome sujo? Veja como funciona o cartão Nubank para negativados