Eva tacha Bruno de tirano e coronel: “A porta da rua é a serventia da casa”

Foto: Reprodução

“A tirania e o coronelismo de Bruno envergonha o PSD”. A forte declaração é da Secretária de Estado, vereadora campinense Eva Gouveia (PSD), dirigente nacional do PSD.

O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), exonerou da gestão o tesoureiro do PSD, João Paulo Freire, pessoa próxima a Eva.

A exoneração do dirigente partidário vem após a decisão do ex-prefeito Romero Rodrigues (PSD) de declarar apoio ao deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) ao governo depois de levar aliados para base do governador João Azevêdo (Cidadania) e acabar desistindo.

A definição de Romero pegou de surpresa os aliados mais próximos do ex-prefeito, inclusive Eva Gouveia, e o seu irmão, o deputado estadual Moacir Rodrigues.

“Bruno exonerou o tesoureiro do partido, o administrador da legenda. Ele rompeu com o próprio partido e se ele rompe com o PSD, naturalmente rompe comigo. A vida é feita de escolhas e ele fez a dele. Estou rompida politicamente com Bruno, mas observem, porque ele rompeu com o PSD e então comigo. O que tenho para dizer a ele é que a porta da rua é a serventia da casa. A tirania e o coronelismo dele envergonha o PSD”, afirmou Eva.

De Maurílio Júnior