Vettel se sentiu desconfortável com nova Ferrari em Melbourne

Sebastian Vettel está em busca do seu primeiro título com a Ferrari (Foto: Paul Crock/AFP)

Sebastian Vettel terminou os dois primeiros treinos livres para o Grande Prêmio da Austrália com o quinto melhor tempo, fato que acabou decepcionando quem esperava uma Ferrari ainda mais poderosa e com potencial para fazer frente à Mercedes. Contudo, o piloto alemão, embora tenha se sentido desconfortável com o carro, acredita que a escuderia italiana vai render muito mais do que rendeu nesta sexta-feira.

“Na verdade, tentamos mudar um pouco o equilíbrio do carro, porque não me senti confortável. Acredito que ainda temos muita performance em mãos. Não estou muito preocupado, porque sei que se tiver tudo certo, devemos estar melhor. Parece estar perto, o que é uma boa notícia, então devemos estar aptos a fazer algo amanhã”, afirmou Vettel, se referindo ao dia que terá mais um treino livre e, posteriormente, o treino classificatório.

Nesta sexta-feira. Vettel ficou meio segundo atrás de Lewis Hamilton, piloto mais rápido em ambas as sessões. Ainda assim, ciente da pressão para não deixar o rival ultrapassá-lo em número de títulos mundiais, o alemão se mostrou confiante em relação ao carro que guiará em 2018, ano em que lutará pelo pentacampeonato.

“Acho que o carro é bom. Não está ainda onde gostaria que ele estivesse, há um pouco de trabalho por fazer, mas se conseguirmos chegar onde queremos, será bom. Certamente acho que temos um pouco em mãos. Não fiquei feliz com a volta que fiz, com o ritmo e com o equilíbrio do carro, há mais por vir. Mas provavelmente isso aconteceu com todos os outros pilotos”, prosseguiu.

“Espero que possamos dar um passo maior que os outros pilotos. Se está perto, então está bom, significa que você pode fazer alguma coisa. Tomara que a gente se mantenha perto do ideal, vamos descobrir isso amanhã”, completou Vettel.