Equipe de Jaboatão dos Guararapes conhece ações de segurança alimentar oferecidas em João Pessoa

0
90

A experiência exitosa do município de João Pessoa em promover segurança alimentar à população em vulnerabilidade social é modelo para outros municípios. Tanto, que nesta terça-feira (21), a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), recebeu a visita de equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania de Jaboatão dos Guarapares, município localizado no estado de Pernambuco.

O grupo conheceu a estrutura e funcionamento do Banco de Alimentos, das Cozinhas Comunitárias e Restaurantes Populares geridos pela gestão pessoense, que diariamente fornecem refeições de qualidade à população, assim como gêneros alimentícios para Organizações Não-governamentais, hospitais e instituições filantrópicas cadastradas junto ao Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS).

O secretário da Sedes, Felipe Leitão, destacou o trabalho realizado neste ano pela Secretaria, que mesmo durante a pandemia não deixou de fornecer alimentação à população que mais precisa. “De janeiro a agosto desse ano conseguimos um recorde, com mais de 600 toneladas de alimentos distribuídas e quase 800 mil refeições distribuídas. Estamos fazendo um trabalho focado no que é mais importante, as pessoas”, finalizou.

Por sua vez, Mariana Inojosa, secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania do município pernambucano, destacou a experiência local e o conhecimento que pretende levar ao estado vizinho. “João Pessoa tem uma experiência exitosa, que viemos conhecer in loco e confesso que estou encantada com tudo. Estamos trabalhando para implementar esta política pública em nosso município, ampliando os serviços disponíveis à população, e conhecer a realidade de outras cidades é muito importante”, completou.

Já a diretora de Economia Solidária e Segurança Alimentar da Sedes, Mariângela Duarte, reforçou que esse intercâmbio é importante para que a segurança alimentar seja levada para mais pessoas. “É muito bom podermos receber outros municípios e falarmos sobre a nossa experiência, o que nos ajuda a ter novas ideias e principalmente a pensar outras formas de dar a assistência necessária às famílias em vulnerabilidade social”, refletiu.