Em o Sétimo Guardião, Viviane Araújo faz revelação surpreendente sobre o Carnaval

A atriz e rainha de bateria Viviane Araújo (Foto: Divulgação)
A atriz e rainha de bateria Viviane Araújo (Foto: Divulgação)

Antes de virar atriz, Viviane Araújo já era bastante conhecida pelo Brasil como uma das mulheres mais desejadas do Carnaval. Mesmo com o sucesso nas telinhas, ela não largou a antiga profissão e já se prepara para desfilar pela Mancha Verde no Carnaval do ano que vem. No ar atualmente na novela O Sétimo Guardião, ela revelou em entrevista ao site Gshow como fará para conciliar os dois trabalhos.

A minha agenda fora a novela se baseia no meu roteiro de gravação. Mas é claro que nessa época de Carnaval, fevereiro, e próximo ao desfile, eles sabem dos meus compromissos com a escola de samba, há tantos anos, mais de 15 anos, e eles me liberam. Eu já até passei as datas que vou viajar para desfilar em São Paulo. Eles entendem e dá para encaixar, levar numa boa“, revelou a atriz.

+”A gente não se batia muito”, revela Klebber Toledo sobre Camila Queiroz

É claro que eu não consigo ir tanto aos ensaios, principalmente em São Paulo. Mas sempre que tenho uma ‘brechinha’, eu estou lá. E aqui no Rio eu saio de uma gravação e vou para o ensaio. Salgueiro e Mancha Verde entendem essa minha agenda também”, prosseguiu.

Viviane ainda surpreendeu ao revelar que não se considera a “rainha das rainhas” do Carnaval brasileiro. “O título ‘rainha das rainhas’ é complicado, né? As pessoas falam e eu fico lisonjeada, principalmente por toda a minha história no Carnaval, por todos esses anos de dedicação, e por ter feito história”, disse.

Neide (Viviane Araújo) em O Sétimo Guardião (Foto: Divulgação)
Neide em O Sétimo Guardião (Foto: Divulgação)

Deixando meu nome marcado no Carnaval, eu fico feliz. Mas eu não me vejo a ‘rainha das rainhas’. Sei que sou uma rainha dedicada, que ama, que faz. Eu verdadeiramente me entrego com paixão e com verdade, e acho que isso que é importante. Tenho uma ótima relação com as minhas escolas, tanto no Rio ou em São Paulo. Mas eu não fico muito ligada em ser a rainha das rainhas. Eu fico nervosa toda vez que eu entro na Avenida, fico ansiosa, frio na barriga, choro, é sempre uma grande emoção”, finalizou.