Editorial do Estadão critica Bolsonaro: “charlatanismo elevado à categoria de política de Estado”

0
55
Editorial do Estadão critica Bolsonaro: “charlatanismo elevado à categoria de política de Estado”
Editorial do Estadão critica Bolsonaro: “charlatanismo elevado à categoria de política de Estado”

O jornal ‘Estado de S. Paulo, conhecido como Estadão,’ lançou um editorial intitulado “O efeito do charlatanismo”, o qual faz uma série de críticas à figura do presidente da República, Jair Bolsonaro, por conta daquilo que classificou como “politização da pandemia” por parte do chefe do Estado Brasileiro e, também, por uma suposta “propaganda a respeito dos supostos efeitos benéficos da cloroquina contra a covid-19”.

De acordo com a matéria lançada pelo órgão de imprensa, nesta terça-feira (28), médicos estariam sendo pressionados a receitar medicamentos que não tem comprovação de eficácia contra o novo vírus — sobretudo, a Cloroquina. E, como deixa entendido o editorial, Bolsonaro seria um dos responsáveis por isso.

“Quando um presidente da República – ouvido com atenção por toda a Nação pelo cargo que ocupa – insiste em fazer propaganda a respeito dos supostos efeitos benéficos da cloroquina contra a covid-19, mesmo depois que esse medicamento foi considerado ineficaz por vários estudos, reina uma perigosa confusão”, diz o jornal.

Ainda segundo o jornal Estado de S. Paulo, Bolsonaro teria se agarrado a Cloroquina, em decorrência de uma suposta preocupação sobre os efeitos da crise em sua popularidade. Uma das consequências disso é que profissionais da área de saúde estariam sendo acusados de oposição ao governo, apenas por não receitar esse e outros medicamentos. “É o charlatanismo elevado à categoria de política de Estado para área de saúde”, diz o Estadão.

Deixe uma resposta