Dia do Jornalista: Sindicato da Paraíba deflagra campanha salarial e denuncia irregularidades

Foto: Reprodução

O 7 de abril marca o Dia do Jornalista, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba registra que a data não será comemorada. Há quase seis anos sem registro de reajuste salarial para a categoria, a entidade decidiu aproveitar o dia para deflagrar uma campanha salarial buscando corrigir as perdas acumuladas desde 2016 e fazer um alerta para as irregularidades trabalhistas cometidas contra estes profissionais.

“Os salários atualmente são miseráveis e nos forçam a aceitar outras jornadas, duplas, triplas, para podermos sobreviver. É uma situação de pobreza e humilhação”, denuncia o presidente do sindicato, Land Seixas, que acrescenta: “Reinvindicamos os prejuízos deixados pelas tentativas frustradas (2016/2017 – 2017/2018 – 2018/2019 – 2019/2020 – 2020/2021 e 2021/2022) pela instransigência dos patrões, tanto na iniciativa privada quando nos órgãos públicos, que fazem alarde sobre audiência e qualidade de suas programações, mas negligenciam a saúde, o bem estar e até mesmo as mínimas condições de sobrevivência de seus funcionários.

Nas redes sociais do Sindicato dos Jornalistas da Paraíba (@sindijorpb), a situação adversa é exposta e chama a atenção para as dificuldades enfrentadas por comunicadores da imprensa escrita, radiofônica, televisada e também da internet.

“Nossa intenção é sensibilizar a sociedade e também convencer os empresários e também os gestores públicos de que a atual realidade salarial dos jornalistas paraibanos é insustentável. Estamos negociando a reposição das perdas e esperamos a compreensão dos patrões para reverter esse quadro que mostra o maior achatamento de salários de todos os tempos”, revelou Land Seixas.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba ainda denuncia o descumprimento do repouso semanal, a ocorrência de assédio moral nas redações, a imposição de carga horária acima do permitido, férias que são pagas somente depois da volta ao trabalho, desproteção aos profissionais durante a pandemia, com ambientes insalubres e sem equipamentos de proteção individual, bem como jornada abusiva imposta no home-office e o “calote” dado pelo Sistema Correio que deixou de honrar um acordo celebrado perante a Justiça do Trabalho.

Durante todo o mês de abril, o Sindicato dos Jornalistas da Paraíba permanecerá denunciando os problemas que afligem seus filiados e os profissionais de imprensa do Estado.

de Sindjorpb