CMCG rejeita proposta de comissão da vacina e perde oportunidade de assumir protagonismo

0
62
Foto: Reprodução

Por 12 votos a 5, a Câmara de Vereadores de Campina Grande rejeitou a proposta que criava uma comissão para fiscalizar e acompanhar a vacinação no município. Apesar de terem aprovado uma sessão extraordinária para apreciar a matéria, alguns vereadores entenderam que não haveria urgência em criar a comissão, um verdadeiro paradoxo. Ora, se não havia urgência, por que foi convocada uma sessão extraordinária para analisar a proposta?

Mas além disso, ao não aprovar a comissão o Legislativo municipal perdeu a oportunidade de ser protagonista nesse processo.

Em um momento tão importante, onde o mundo inteiro discute a distribuição das vacinas, a comissão certamente teria um papel importante e valorizaria o trabalho da ‘Casa’; que tem, aliás, como uma de suas prerrogativas, a fiscalização do Executivo.

Votaram pelo arquivamento da proposta os vereadores da base governista. Alguns deles, inclusive, tinham assinado a proposta para criar o ‘grupo de trabalho’. Os oposicionistas foram contrários ao arquivamento.

Ainda bem, pelo menos isso, que não há ‘jetom’ nas sessões extraordinárias da Câmara. Poderia ser pior.

Com Jornal da Paraíba