Cartão de crédito se reformula na pandemia; veja como usar as novidades a seu favor

0
104

O contato dos brasileiros com o cartão de crédito está mudando, e bem veloz. Ao menos 30% das compras pela internet foram por cartões de crédito em 2020. Em 2018, esse percentual era de 23%, segundo estudo da Associação Brasileira de Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). 

Simultaneamente, o uso do dinheiro físico despencou durante a pandemia de Covid-19. “A gente tem registrado uma queda de 32% nos pagamentos feitos em dinheiro em relação ao ano de 2019”, diz Rogério Panca, superintendente executivo de cartões do Santander. 

Panca foi convidado pelos apresentadores Fernando Nakagawa e Luciana Barreto, no podcast O que Eu Faço? na quarta-feira, 21, na CNN Brasil, para falar sobre essa mudança no costume dos brasileiros, que, segundo ele, é irreversível, e de como o setor vem se adaptando às novas tecnologias. 

“A adoção de modelos de comércio digital, sejam novos ou diferenciados, raramente contavam com a adesão de massas populacionais. E a pandemia, de fato, elevou o total a números bem expressivos”, diz. 

Ao mesmo tempo, completa o especialista, as empresas ficaram cada vez mais aptas a receber por meio do e-commerce e de outras tecnologias, como QR Code, NFC, aplicativos, entre outros.

“Eu acredito que nós  vamos ter uma digitalização ainda maior no futuro, entendo que as transações com cartão de crédito no Brasil elas devem representar já no ano de 2021 metade de tudo aquilo que é meio de pagamento de consumo das famílias”, ressalta Panca. 

Ainda segundo ele, “No ano 2019 a gente teve 46% do consumo das famílias feito com cartão de crédito ou débito, já este ano a indústria prevê que esse número chegue a 50%. Não tenho dúvidas que esse grande número de novos e consumidores que passaram a existir  por conta da pandemia  deverá ser mantido mesmo com a flexibilização do distanciamento social”, afirma Panca em entrevista no podcast.

Leia também: Cartão de crédito Santander SX Visa Gold é liberado com bom limite inicial? Confira aqui!