Campina Grande registrou durante os dias de festas do Maior São João do Mundo um total de 144 acidentes de trânsito, contabilizados entre 1º de junho e 2 de julho deste ano. O número é 67% maior do registrado em 2022, quando foram registrados 88 acidentes durante as festividades. Os dados são do Núcleo de Estudos de Acidentes de Trânsito (Neat) da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) de Campina Grande.

Apesar do aumento no número de acidentes, o número de óbitos permaneceu estável. Foram duas mortes este ano, mesmo número do ano passado, o que indica um índice de letalidade menor no total de acidentes.

Umas das mortes deste ano aconteceu após uma pessoa ser atropelada em uma faixa de pedestres da avenida Almirante Barroso, no bairro do Cruzeiro. A outra morte aconteceu no cruzamento da rua José do Patrocínio com a João Moura, no bairro do São José, quando um caminhão se chocou contra um motoqueiro.

De acordo com os técnicos do Neat, o aumento no número de acidentes foi motivado principalmente pelo aumento significativo do fluxo de veículos em Campina Grande durante o mês de junho deste ano.

Em 2023, 7.801.405 veículos tiveram suas passagens registradas pelos equipamentos de fiscalização eletrônica. Em 2022, entre de 10 de junho e 10 de julho foram 6.358.602. Um aumento de quase 1,5 milhão de passagens de veículos, ou cerca de 23%.

Para destacar a mudança de dinâmica da cidade durante o São João, o Neat informou que em maio de 2023, no mês anterior às festas, eram 3,3 milhões de veículos a menos circulando pela cidade. Foram registrados pelos equipamentos de fiscalização apenas 4.538.685 veículos naquele mês.

Ainda assim, o Neat pondera que as falhas humanas foram foram os principais motivadores de acidentes de trênsito. Entre essas falhas, destaca-se desrespeito às sinalizações e às normas de circulação, falta de atenção e a mistura álcool e direção.

Acidentes com motos foram os mais frequentes. De 144 acidentes, 114 sinistros envolveram motocilistas.

Com G1/PB