Campina Grande abre investigação para identificar responsáveis por despejo de frangos mortos no Canal da Fiep

Foto: Divulgação/Prefeitura de Campina Grande

A Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente de Campina Grande (Sesuma) abriu uma investigação para identificar os responsáveis pelo despejo de frangos mortos no Canal da Fiep, localizado na Rua Giló Guedes, nesse domingo (28). As águas do canal escoam para o Açude Velho, principal cartão postal da cidade. A suspeita é de que o crime ambiental tenha sido praticado por motoristas que transportam esse tipo de mercadoria. Uma ação similar havia sido registrada dias antes.

De acordo com o secretário da Sesuma, Geraldo Nobre Cavalcanti, foram solicitadas imagens de circuitos de segurança da região para tentar identificar os autores do crime. A Serviços Urbanos e Meio Ambiente também registrou boletim de ocorrência junto à Polícia Civil. Assim que forem localizados, os responsáveis devem ser submetidos a multas e sanções previstas no Código de Postura do Município.

“Isso é um absurdo. Vamos tomar todas as providências para chegarmos aos responsáveis, para que fatos dessa natureza não se repitam. O nosso Açude Velho está poluído exatamente por fatos como esse e, semanalmente, nossos trabalhadores estão fazendo limpeza no reservatório para evitar maiores consequências. Não vamos deixar barato. Vamos usar de todos os meios que dispomos para identificar e punir os responsáveis por esse crime”, disse Geraldo Nobre.

Geraldo Nobre Cavalcanti destacou que recursos públicos são investidos na limpeza de canais e terrenos baldios, mas esses equipamentos acabam sendo alvos constantes de ações irresponsáveis e até mesmo criminosas.

“Jogam animais mortos, eletrodomésticos, camas, sofás, e outros tipos de objetos. Esse dinheiro gasto podia ser utilizado na pavimentação de ruas, novas escolas, unidades de saúde. Mas, somos obrigados a gastar com casos dessa espécie”, lamentou.

O secretário de de Serviços Urbanos e Meio Ambiente pediu que a população denuncie crimes ambientais pelos telefones 3310-6115 ou 3310-6125. A identidade do denunciante é mantida em sigilo.

Com Portal Correio