Campanha limpa nome da Caixa renegocia dívidas partir de R$ 50

0
83

A Caixa Econômica Federal lançou uma campanha de renegociação de dívidas chamada “Você no Azul”. Por ela, o cidadão que está com dificuldade em pagar um empréstimo, cartão de crédito ou financiamento habitacional, recebe condições especiais para conseguir quitar os débitos em atraso.

Os descontos à vista podem chegar a 90% do valor total devido. Estima-se que mais de 50% desse público possua dívidas no valor de até R$ 3 mil. Neste caso, será possível renegociar o débito a partir de apenas R$ 50, dependendo do atraso e da modalidade de crédito contratada.

A expectativa da Caixa é que cerca de 3 milhões de pessoas físicas e 359 mil empresas sejam beneficiadas pela campanha em todo o país. A ação é válida até o dia 31 de dezembro de 2020. A renegociação é feita presencialmente ou por meio de canais remotos.

Caminhão da Adimplência

Os interessados em limpar o nome na campanha Você no Azul podem buscar atendimento presencial. Os cidadãos que possuem dívidas de até R$ 2 mil podem fazer a renegociação nas agências Caixa ou casas lotéricas.

Além disso, a fim de oferecer mais praticidade para seus clientes, a Caixa disponibilizou cinco unidades móveis que vão percorrer todas as regiões do país para realizar as renegociações. Trata-se do Caminhão da Adimplência, que irá facilitar o acesso do público à campanha.

Atendimento virtual

Para fazer a renegociação de débitos remotamente, basta entrar em contato por telefone ou pela internet utilizando algum dos canais de atendimento disponibilizados pela Caixa, a saber:

  • Site da Caixa;
  • Redes sociais oficiais da Caixa – Twitter e Facebook;
  • Central de Atendimento – 0800 726 8068, opção 8;
  • WhatsApp – 0800 726 0104, opção 3.

Realizada a renegociação, o nome do solicitante será removido das listas de inadimplentes dos serviços de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, dentro de até cinco dias úteis.

Leia ainda: Novos saques do auxílio de R$ 300 e R$ 600 são liberados. Caixa termina ciclo de pagamentos