Buscando atacar Bolsonaro, Haddad ofende povo ucraniano e embaixatriz reage: “Deveria envergonhar-se!”

0
151
Buscando atacar Bolsonaro, Haddad ofende povo ucraniano e embaixatriz reage: “Deveria envergonhar se!”
Buscando atacar Bolsonaro, Haddad ofende povo ucraniano e embaixatriz reage: “Deveria envergonhar se!”

O poste do criminoso Lula, Fernando Haddad — vulgo “Andrade” — cometeu um ato de xenofobia com a população da Ucrânia. Em sua conta no Twitter, ele escreveu o seguinte comentário: ‘Bolsonaro expulsou médicos de Cuba e importou terroristas da Ucrânia’.

O caso aconteceu em Julho deste ano, mas não ganhou muito destaque, com apenas sites petistas dando notoriedade à fala do poste, como se ele estivesse criticando uma suposta aproximação entre Bolsonaro e grupos neonazistas — uma grande fake news.

Anúncio

O comentário infeliz do poste, inconformado com a derrota na eleição presidencial de 2018, não passou despercebido. A embaixatriz do país eslavo, Fabiana Tronenko, reagiu e o criticou nas redes sociais.

“Inacreditável que uma pessoa assim, que não conhece a história de uma Nação ordeira e pacífica e não a respeita, muito menos quando se trata de um país amigo como é a Ucrânia, queria ser a representação máxima de um país tão multiétnico e acolhedor como o Brasil.Deveria envergonhar-se!” — escreveu Tronenko.

Não é a primeira vez que o petista tentou associar o presidente brasileiro ao Nazismo. Em sua campanha presidencial em 2018 — na TV, rádio e internet —, Fernando Haddad ajudou a espalhar a história de que uma jovem, no Rio Grande do Sul, teria sido supostamente agredida e marcada no corpo com uma suástica nazista, durante um ataque realizado por apoiadores de Jair Bolsonaro — na época, candidato à presidência. Pouco tempo após o ocorrido, um laudo da Polícia Civil do Rio Grande concluiu que a jovem se mutilou ou consentiu o ato, com tudo não passando de uma falsa comunicação de crime.

Lamento @Haddad_Fernando o seu desconhecimento quanto a honra do povo ucraniano. O sr. deveria estudar um pouco mais e ter mais cuidado com o que fala. Só falta lembrar para o senhor o caso do Lusvarghi que foi condenado a 13 anos por terrorismo na Ucrânia. RESPEITE O NOSSO POVO! pic.twitter.com/YkHvuxZOgy

— Fabiana Tronenko (@FabianaTronenko) June 2, 2020