Bruno quer apoio financeiro dos governos Estadual e Federal para conter Covid-19 em Campina Grande/PB

0
88
Foto: Reprodução

Diante de números cada vez mais superlativos em relação aos gastos com a estrutura de saúde bancada por Campina Grande no enfrentamento da pandemia, desde janeiro deste ano, o prefeito Bruno Cunha Lima decidiu recorrer aos governos federal e estadual para que o Município não entre numa espiral de grave crise financeira neste atípico 2021. Nesse sentido, montou uma agenda política que inclui uma viagem a Brasília, na noite desta segunda-feira, 1, e o pedido de uma audiência com o governador João Azevedo, para os próximos dias.

Estamos caminhando para uma situação-limite, quanto à nossa capacidade instalada de atendimento às demandas crescentes local e estadual por leitos e tratamento em Campina Grande. E, por maiores esforços que façamos para racionalizar gastos e equilibrar as despesas, o custo covid na nossa rede está se tornando proibitivo – revela e lamenta Bruno Cunha Lima.

De acordo com relatório da Secretaria de Finanças de Campina Grande, em termos de recursos financeiros transferidos pelo tesouro municipal, para fazer frente aos gastos a saúde e principalmente o enfrentamento da covid, o Município repassou em janeiro deste ano R$ 4,3 milhões em janeiro e abril para a respectiva pasta os valores já saltaram para R$ 5,7 milhões. A se manter nesse ritmo, os valores podem chegar a R$ 80 milhões no total, até dezembro de 2021.

Uma realidade que torna a situação ainda mais grave, segundo Bruno Cunha Lima, é que o atual volume de transferências de recursos federais para Campina Grande, nesses primeiros meses – a exemplo do que  ocorreu com todos os municípios de porte médio no País – sofreu uma forte redução, em relação ao mesmo período do ano anterior. A ‘trégua” em relação ao pagamento das dívidas com a União também acabou, voltando a comprometer o desempenho das receitas.

Com Assessoria