Bolsonaro afirma: “A história vai dizer quem estava certo”

0
78
Bolsonaro afirma: “A história vai dizer quem estava certo”
Bolsonaro afirma: “A história vai dizer quem estava certo”

O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, na última quarta-feira (16), esteve presente durante o arriamento da Bandeira Nacional, no Palácio do Alvorada. Ainda recuperando sua saúde após a confirmação de que foi infectado pelo novo vírus, o Chefe de Estado afirmou que sente-se bem e que continua fazendo o uso da hidroxicloroquina como forma de tratamento da doença.

“Graças a Deus estou muito bem. Fui medicado desde o início com a hidroxicloroquina, [tive] uma recomendação médica para isso e senti melhora no dia seguinte. Não tive nenhum sintoma forte, só tive uma febre pequena, de 38 graus, na segunda-feira retrasada (6), cansaço e algumas dores musculares, no resto tudo bem. Coincidência ou não, sabemos que não tem nenhuma comprovação científica, mas deu certo comigo. No mais, não existe nenhum medicamento no mundo que tenha comprovação científica constatada. É uma situação de observação, deu certo comigo e com muita gente, muitos médicos dizem que a hidroxicloroquina funciona” afirmou o mandatário

Além disso, o Chefe do Poder Executivo frisou que não esta sugerindo o uso do fármaco a ninguém que tenha contraído a doença, e disse afirmou que existem interesses escusos por trás da grande repulsa ao medicamento, que na opinião dele, é por viés ideológico.

 “Não estou fazendo campanha por medicamento, afinal de contas o custo é baratíssimo. Talvez por isso tenha muita gente contra. Outras, ao que me parece, [são contra] por questão ideológica.”

Ademais, Bolsonaro ainda disse que o futuro poderá dizer quem estava certo a respeito da hidroxicloroquina, se ele e as pessoas que defendem o uso do fármaco no combate à Covid-19 ou os que são contra e não recomendam o medicamento.

“O futuro vai dizer se esse remédio é eficaz ou não. Para mim foi, credito [minha saúde] a ele. Se for [eficaz], muita gente de responsabilidade caminhou ao contrário. A história vai dizer quem estava certo e a quem cabe a responsabilidade sobre parte das mortes. Eu nunca disse que não haveria mortes, haveria. Sabíamos da potencialidade do vírus, mas apareceu a hidroxicloroquina, a ivermectina, mas não estou aqui para orientar ninguém a tomar esse ou aquele medicamento, procure seu médico desde o início dos sintomas “

Com a informação: Pleno News

Deixe uma resposta