BNDES libera cartão para MEI com juros baixos e até 48x para pagar

A pandemia de Covid-19 afetou os negócios de muitos empresários brasileiros, especialmente de donos de micro e pequenas empresas. Pensando em ajudar esse grupo a atravessar esse período turbulento, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está oferecendo um cartão de crédito cheio de vantagens.

O produto tem taxas de juros mais baixas, de apenas 1,17%, além de prazo de até 48 meses para pagar. O cartão pode ser usado para manter a sustentabilidade do negócio através de condições e taxas melhores do que as oferecidas por grande parte das instituições.

Para ter acesso ao cartão BNDES, o interessado deve se enquadrar na categoria Microempreendedor Individual (MEI), que exige que a empresa tenha faturamento anual de até R$ 81 mil. Também é preciso estar com a documentação em dia e comprovar residência fixa no Brasil.

Vantagens do cartão BNDES para MEI

Além de taxas mais baixas e prazo maior para quitar a dívida, o cartão BNDES conta com fatura que vence a cada 15 dias. O pagamento é feito por débito automático direto na conta do titular.

O produto pode ser usado em compras diretas, por meio de uma conta online feita pelo titular no portal do BNDES, ou compras indiretas, quando há negociações com fornecedores, por exemplo.

Como solicitar o cartão?

Para solicitar o cartão, o interessado deve ser correntista do Itaú, Santander, Banco do Brasil, Sicoob, Sicredi, Brasdesco, BRDE, Banrisul, Benestes, Banco do Nordeste ou Caixa Econômica Federal. Se ainda não for, o primeiro passo é abrir uma conta em uma dessas instituições.

Depois é só acessar o site do BNDES, clicar na opção “Solicite seu cartão” e preencher o formulário com as informações solicitadas. Para finalizar o processo, é preciso escolher o banco ao qual o cartão será vinculado e comparecer a uma agência portando todos os documentos requeridos.

Caso o banco escolhido dispense a apresentação dessa documentação, o cartão será emitido e enviado para o endereço informado. Já se o pedido for rejeitado, é possível enviar uma nova proposta atrelada a outra instituição.

Leia mais: Quer investir na sua empresa? Crédito BNDES libera até R$ 20 mil