Bancos liberam empréstimos sem burocracia para MEI durante a pandemia

0
84

Por causa da crise econômica causada pela pandemia de covid-19, para injetar dinheiro na economia, o governo federal, em parceria com diversos bancos, criou linhas de crédito para atender a demanda de Microempreendedores Individuais (MEIs). As opções possuem taxas de juros mais baixas e oferecem maior prazo para pagamento.

Com os recursos, os microempreendedores poderão pagar contas, salários de funcionários, dívidas com fornecedores, além investir na compras de equipamentos. Veja abaixo as linhas de crédito oferecidas pela Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Itaú e Santander.

Empréstimo Caixa e Banco do Brasil

A Caixa e o BB, com a aprovação do Senado Federal, realizam empréstimos para os pequenos empresários, no valor limite de até metade do que a empresa lucrou em 2019. Um exemplo é o caso da empresa ter obtido o rendimento de R$ 50 mil, então o limite do empréstimo será de R$ 25 mil.

De acordo com projeto do Senado, as taxas de juros serão de 7,5% ao ano e 03% ao mês. Além disso, o prazo para quitar a dívida será de até três anos, com carência de 180 dias para início das cobranças.

Microcrédito Itaú

Já o Itaú, maior banco privado da América Latina, oferece microcrédito aos microempreendedores individuais que são seus correntistas. Aqueles que optarem pelo serviço poderão pagar com taxas de juros de até 3,79% ao mês no prazo de até 15 meses.

Os valores do empréstimo ficam entre R$ 400 e R$ 20.300. Para pedir, é necessário que o interessado atenda as seguintes exigências:

  • Tenha mais de 18 anos;
  • No mínimo, seis meses na atividade;
  • Tenha renda ou receita bruta de até R$ 200 mil ao ano.

Os interessados podem obter mais informações ligando no número  4004 1937 ou acesse o site do Banco Itaú.

Mais crédito Santander

Durante a crise, o Santander aumentou em até 10% o limite do cartão de crédito dos clientes. O banco também passou a oferecer empréstimo com condições especiais por meio da iniciativa “Superamos Juntos”.

A medida é destinada aos MEIs, proprietários de pequenos negócios, empresários e pessoas físicas que tiveram os rendimentos comprometidos em razão da paralisação de atividades. Dentre as vantagens estão:

  • Taxas de juros de 1% ao mês;
  • Financiamento de salário. Caso sejam microempreendedores, é possível apenas a contratação de um funcionário;
  • Empréstimo com prazo de pagamento em até 20 anos e prorrogação de prestações;
  • Possibilidade de automação de gestão.

Outro benefícios é que o Santander suspendeu temporariamente a cobrança de manutenção das contas. Os interessados na iniciativa “Superamos Juntos”, devem acessar o site do Santander.

Veja também: MEI pode receber até R$ 50 mil com nova linha de capital de giro da Caixa. Veja as condições