Banco de Leite tem queda no estoque e Secretaria de Saúde pede que mães doem alimento excedente

0
126

O Banco de Leite Humano Zilda Arns, do Instituto Cândida Vargas (ICV), convoca as mães para doarem o seu leite excedente para reforçar o estoque da unidade de saúde. O apelo se dá por conta da queda em torno de 15% nas doações deste ano. O leite doado é destinado aos bebês prematuros em atendimento na maternidade. Atualmente o local atende a 38 crianças.

A coordenadora do Banco de Leite, Daniela Maciel, informou que 100 mulheres doam o seu leite excedente, mas recentemente 15 delas deixaram de fazer a doação. “É um processo natural. Nós planejamos reforçar o incentivo a doação com a Campanha Municipal de Doação de Leite Materno no mês de maio, período em que se comemora o Dia Mundial de Doação de Leite Materno. Nossa meta é manter 100 mulheres doadoras para garantir o alimento para os bebês internos e a reposição do nosso estoque”, disse.

“Sabemos que o período de leite excedente é curto e que as mulheres, em geral, têm diversos afazeres domésticos que podem interferir na coleta. É importante que essas mães contem com uma rede de apoio na família e tenham em mente a importância do ato de doar o seu excedente de leite porque esse alimento vai salvar a vida de bebês prematuros”, disse.

As mulheres que queiram fazer parte dessa verdadeira corrente de amor podem ligar para o 3214-1390 ou via WhatsApp para o 98795-8192 para fazer o cadastro e/ou agendamento. Por meio desse número é possível também obter orientações em caso de dificuldades no processo de amamentação.

Rota Domiciliar – Para facilitar esse processo de doação em toda cidade o ICV mantém o serviço de Rota Domiciliar, voltado para a coleta diária de leite e o abastecimento do estoque. “A equipe está preparada para fazer a coleta com mães de qualquer local da Capital, atendendo as medidas de higiene e prevenção ao novo Coronavírus, com o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)”, garantiu.

Já as mães recebem um kit (recipiente de vidro com tampa de plástico, esterilizados, máscara e gorro) e orientações de como devem fazer a coleta do leite. A mãe doadora é orientada a se comunicar com a equipe quando o recipiente estiver cheio para que seja feito o recolhimento. Após a coleta, o vidro é higienizado com álcool a 70% e armazenado em uma caixa térmica.

As mães internas na enfermaria da maternidade do ICV recebem visitas periódicas da equipe do Núcleo de Educação e Aleitamento Materno do Instituto. “Falamos sobre a importância da doação, de como o procedimento é simples e seguro para a mãe e para o bebe”, contou Daniele.

Banco de Leite – O Banco de Leite Materno é mantido pela Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A coleta, distribuição e armazenamento de leite do Instituto Cândida Vargas atende a critérios e protocolos rígidos instituídos pelo Ministério da Saúde para garantir que não haja nenhum risco à saúde dos bebês que receberão o alimento.

Os cuidados também se estendem as mulheres doadoras. Somente mães saudáveis podem fazer a doação. Todas são submetidas a testes de HIV, Sífilis, Hepatite B e C. Além disso, qualquer síndrome gripal, doença infectocontagiosa ou o uso de medicação de uso contínuo, como psicotrópicos, inviabiliza a doação. “E nesse momento os sintomas da Covid-19 também impossibilitam a doação”, revelou.