Auxílio de R$ 600: Recebeu o benefício indevidamente? Confira o que fazer

0
86
Auxílio de R$ 600: Recebeu o benefício indevidamente? Confira o que fazer
Auxílio de R$ 600: Recebeu o benefício indevidamente? Confira o que fazer

Muitos brasileiros receberam o auxílio emergencial de R$ 600 sem atender aos critérios para ter direito ao benefício, devido a irregularidades como fraudes ou declarações falsas no cadastro, por exemplo. Neste caso, é possível fazer a devolução do dinheiro.

Segundo a Controladoria Geral da União (CGU), milhares de pagamentos foram realizados indevidamente. O órgão afirmou que mais de 200 mil pessoas receberam depósitos com indícios de irregularidade na primeira parcela do auxílio, sendo que 37 mil ainda apresentavam esses indícios no pagamento da segunda parcela.

Além desses, mais de 300 mil agentes públicos foram beneficiados pelos pagamentos. O CGU chegou a esses números fazendo o cruzamento de dados para identificar irregularidades.

O auxílio emergencial garante por lei o pagamento mensal de R$ 600 para apoiar famílias que estão enfrentando dificuldades financeiras em decorrência da pandemia. Tem direito ao benefício trabalhadores informais e autônomos, microempreendedores individuais (MEIs) e desempregados.

Mães solteiras que são chefes de família, ou seja, que criam os filhos sozinhas, tem direito a receber o benefício em dobro, chegando a R$ 1.200 de auxílio.

Como devolver o auxílio emergencial?

Caso você tenha recebido o auxílio emergencial indevidamente e queira devolver os valores, confira o passo a passo a seguir:

  • Acesse o Portal do Ministério da Cidadania;
  • Informe o CPF e a data de nascimento do beneficiário que irá fazer a devolução;
  • Selecione a opção de pagamento da Guia de Recolhimento da União (GRU). O solicitante poderá optar pelo Banco do Brasil ou outra instituição financeira. Neste caso, é necessário selecionar a opção “Qualquer banco”;
  • Para aqueles que selecionarem o Banco do Brasil para realizar o pagamento, basta marcar a opção “Não sou um robô”, e em seguida, “Emitir GRU”;
  • Para pagar em outro banco de sua preferência, o solicitante deve informar o endereço do beneficiário e demais dados necessários, e só depois selecionar as opções “Não sou um robô” e “Emitir GRU”.
  • Com a Guia em mãos, basta efetuar o pagamento nos canais de atendimento dos bancos, como Internet Banking, caixas eletrônicos, aplicativos ou nas próprias agências. Vale ressaltar que a GRU gerada com o Banco do Brasil como opção de pagamento só pode ser paga nas agências e canais digitais do próprio banco.

    Leia também: Auxílio emergencial pode ser estendido até 2021