Associação de promotores de eventos criticam postura do Governo do Estado em decreto, e afirmam falta de diálogo

0
100

O decreto estadual divulgado nessa quarta-feira, flexibilizou vários segmentos da economia, um deles foi o setor de eventos, um dos primeiros a serem interrompidos, ainda no início de 2020, e um dos últimos a retornarem às atividades. Mesmo com a autorização de 20% de público em casas e shows no estado, a Associação dos Promotores de Eventos, Empresários e Similares da Paraíba, a APROESP-PB, não concordou com os números impostos pelas autoridades sanitárias e epidemiológicas.

De acordo com uma nota divulgada pelo presidente da associação, o Carlos ‘Mega Produções’, o número de 20% da capacidade de estabelecimentos é totalmente fora da realidade de algumas casas por questões de custos.

Na avaliação da Associação, o Governo do Estado esbarra na falta de planejamento para o retorno gradativo do setor, e lamenta a falta de diálogo com representantes da classe antes de qualquer tomada de decisão, uma vez que, segundo a mesma, a reunião com o secretário de Saúde do estado, Geraldo Medeiros, para definir a logística de flexibilização foi com um pequeno grupo de empresários.

Com Redação