Após cerca de quatro horas, partes do Norte e Nordeste do Brasil ainda sofrem com o apagão de energia elétrica que afetou todas as unidades da federação, exceto Roraima, na manhã desta terça-feira (15).

O Ministério de Minas e Energia informou que o fornecimento foi restabelecido no Sul, Sudeste, Centro-Oeste, em 55% da região Norte e 81% do Nordeste (incluindo todas as capitais). Ainda assim, em Goiás, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina, o fornecimento não havia sido normalizado integralmente até por volta das 12h50, segundo as concessionárias locais.

Segundo MME e Operador Nacional do Sistema (ONS), o Sistema Interligado Nacional teve uma falha falha às 8h31 e que, desde então, trabalhavam para restabelecer a energia. A causa do incidente ainda não foi divulgada.

O presidente em exercício, Geraldo Alckmin (PSB), afirmou em entrevista nesta terça-feira (15) que, apesar da “ação rápida” do governo em resposta ao apagão de energia que atingiu 25 dos 26 estados e o Distrito Federal, há um problema ainda não resolvido sobre o tema em Imperatriz (MA).

Os metrôs de Belo Horizonte, Salvador e São Paulo foram impactados com a falta de energia. Na capital baiana, os passageiros tiveram de deixar os vagões e caminhar pelos trilhos (veja na foto abaixo).

Outra consequência quase imediata foi o desligamento de semáforos em várias partes do país, o que causou transtornos em cidades como Teresina, Fortaleza e Belém.

No Pará e no Amapá, além da não distribuição de energia, a população ficou sem água. Moradores da Grande Belém, cidades do nordeste do estado, sudoeste e sudeste relataram que após a queda de energia elétrica também houve falta de água.

Em nota, a concessionária de Saneamento do Amapá informou que o abastecimento de água foi suspenso em todas as regiões e que após o restabelecimento da energia elétrica, o fornecimento de água retornaria gradativamente.

Em Macapá, algumas escolas dispensaram os alunos mais cedo. Imagens mostraram os estudantes na porta dos colégios, e outros deixando as unidades no bairro Central.

Em nota, o Operador Nacional do Sistema disse que uma ocorrência às 8h31 interrompeu a carga em estados do Norte e Nordeste, afetando também os do Sudeste. O g1, entretanto, registrou relatos de falta de energia também em Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina.

”As causas da ocorrência ainda estão sendo apuradas. A recomposição já foi iniciada em todas as regiões e até às 9h16, 6 mil MW já foram recompostos [dos 16 mil MW afetados]”, informou o órgão.

O ministro das Minas e Energia, Alexandre Silveira, disse ter determinado a criação de uma sala de situação e a apuração das causas do incidente.

Segundo o coordenador do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), José Marengo, a causa do apagão deve ser operacional, pois não há um alerta pela seca, por exemplo, que pudesse impactar a produção e distribuição de energia.

”Apesar do baixo nível de chuva, não estamos em uma situação de seca extrema, principalmente na região nordeste, que foi onde começou o apagão”, explica.

Fonte: G1

Veja os estados afetados pelo apagão:

-Acre
-Alagoas
-Amapá
-Amazonas
-Bahia
-Ceará
-Distrito Federal
-Espírito Santo
-Goiás
-Maranhão
-Mato Grosso
-Mato Grosso do Sul
-Minas Gerais
-Pará
-Paraná
-Paraíba
-Pernambuco
-Piauí
-Rio Grande do Norte
-Rio Grande do Sul
-Rio de Janeiro
-Rondônia
-Santa Catarina
-Sergipe
-São Paulo
-Tocantins.