Após morte de dois bebês, Corpo de Bombeiros da Paraíba orienta sobre procedimentos para evitar engasgos

0
53

Pelo menos dois bebês morreram engasgados em João Pessoa neste fim de semana. Um caso ocorreu no bairro do Bessa, no sábado (9), e o outro no bairro do Cristo, no domingo (10).No caso do Bessa, o bebê foi encontrado morto nos braços da mãe. Como a mulher estava passando por um surto psicótico, a família e a polícia chegaram a desconfiar que ela teria matado a criança, mas um laudo médico posterior revelou que bebê morreu por engasgado com o leite materno.No Cristo, um bebê de oito meses morreu pelo mesmo motivo. Após amamentar, a mãe colocou a criança no berço e foi tomar banho. quando retornou, já encontrou a criança se engasgando. O bebê chegou a ser levado ao Hospital de Trauma de João Pessoa, mas não resistiu.O ClickPB conversou com a Tenente Hayana Carneiro, do Corpo de Bombeiros da Paraíba para saber sobre os cuidados que pais e cuidadores devem ter para evitar o engasgo de crianças e como agir se a criança estiver engasgada.Confira as orientações:Quais os principais motivos do engasgo de bebês?Bebês podem se engasgar com líquidos, a exemplo do próprio leite materno e de remédios. Já as crianças, por passarem pela fase oral de colocar objetos na boca, podem vir a se engasgarem com isso ou alimentos mal mastigados.Como evitar esse tipo de ocorrência, especialmente no caso de crianças e o que fazer para não agravar?O engasgamento pode ocorrer no início da amamentação, então retire a boca do bebê do peito, para que ele possa recuperar a respiração.• Se estiver deitada, não amamente a criança, pois as chances tanto da mãe dormir quanto do bebê sufocar-se são maiores;• Quando terminar a amamentação, aguarde 15 minutos no mínimo antes de deitar o bebê na cama ou berço, com objetivo de reduzir as chances de ocorrer refluxo;• Na hora de colocar o recém-nascido para dormir, deite-o de costas com a cabeça voltada para o lado, e ainda mantenha o colchão levemente inclinado permitindo que a cabeça do bebê fique mais elevada;• Mantenha fora do berço objetos que o bebê possa vir a colocar na boca.• Só permita que a criança brinque com brinquedos indicados para sua faixa etária. Alguns podem ter peças pequenas e causar engasgos.Nessas situações, todo mundo sabe que tempo é ouro. Qual a orientação ao observar que uma criança ou bebê, engoliu algum objeto? Tentar fazer alguma coisa? Ligar para o Corpo de Bombeiros? Ou correr para o hospital?Crianças – Em casos de engasgo, deve-se acionar o Corpo de Bombeiros Militar ou o SAMU. Em determinados casos, a orientação passada por nossos militares através do 193 já pode salvar uma vida, por isso, nunca deixe de acionar a emergência.Nestes casos, deve-se realizar procedimento para a remoção do corpo estranho. Tal remoção pode ser efetivada de duas formas:- Pinçagem com os dedos, se for possível visualizar o corpo estranho na cavidade oral/faringe.- Manobra de “Heimlich”. Na criança, o socorrista se posiciona atrás da criança, se ajoelha de modo que fique da mesma altura da vítima, fecha o punho e posiciona-o com o polegar para dentro entre a cicatriz umbilical e o osso esterno. Com a outra mão, deverá segurar o seu punho e puxar ambas as mãos em sua direção, com um rápido empurrão para dentro e para cima a partir dos cotovelos. Deve-se comprimir a parte superior do abdome contra a base dos pulmões, para expulsar o ar que ainda resta e forçar a eliminação do bloqueio. É essencial repetir-se a manobra cerca de cinco a oito vezes. Cada empurrão deve ser vigoroso o suficiente para deslocar o bloqueio. Deve ser feita de maneira firme e vigorosa, mas com força proporcional ao corpo da criança.No caso de um bebê• Se o bebê não chora e não respira, sua pele ficara arroxeada, mantenha a calma e acione o Corpo de Bombeiros Militar discando 193;• Mantenha o bebê voltado para baixo com a cabeça ligeiramente mais baixa que o tórax, apoiado em seu antebraço;• Sustente a cabeça e a mandíbula do bebe com uma das mãos;• Com a outra mão dê 5 (cinco) tapas no meios das costas do bebê, utilizando o calcanhar destas;• Vire o bebê e apoie-o no seu antebraço;• No centro do peito, na altura dos mamilos, faça 5 (cinco) compressões torácicas, com os dedos médio e anelar;• Repita os procedimentos de 5 tapas nas costas e 5 compressões torácicas até o bebê desengasgar;• Nessas condições o líquido deve sair pela boca e nariz;• Lembre-se o choro é um bom sinal de recuperação;• Se houver reação do bebê, coloque-o em posição confortável, é fundamental que a criança passe por uma avaliação médica;• Se não houver reação com as manobras efetuadas ou se o bebê perder a consciência, inicie a ressuscitação cardiopulmonar (RCP).

Com ClickPB