Após esta data, usuário que não aceitar nova política de privacidade do WhatsApp fica sem mensagens

0
98

Usuários do aplicativo de mensagens instantâneas, o WhatsApp, têm até o dia 15 de maio para aceitar digitalmente a nova política de privacidade da plataforma. A pessoa que não der o aval para a empresa ficará impossibilitada de utilizar algumas funcionalidades do aplicativo.

Querido pela grande maioria dos brasileiros por oferecer comodidade e agilidade na comunicação via mensagem, o WhatsApp tenta impor novas regras relacionadas à privacidade do usuário desde janeiro. A medida fez com que muita gente ficasse desconfiada em relação à segurança dos dados no app, causando uma migração em massa para outros concorrentes do gênero, como o Signal e Telegram.

Suspensão do aplicativo

Em um e-mail enviado a parceiros comerciais, o WhatsApp informou que quem não aceitar a política de privacidade do aplicativo poderá apenas receber ligações e notificações. A opção de ler ou enviar mensagens deixará de funcionar. A previsão é de que o banimento dure algumas semanas.

Ainda não foi divulgado o que de fato acontecerá com os usuários que se recusarem a assinar o tempo mesmo após o “castigo”. Porém, na página de perguntas frequentes da plataforma, existe a previsão de se adotar a política voltada para “usuários inativos”, que determina a exclusão definitiva passados 120 de inatividade.

Um dos motivos para o WhatsApp ter estendido por mais tempo o prazo para que o termo seja aceito – anteriormente a data era até 8 de fevereiro.

A nova política de privacidade do WhatsApp tem relação somente com os dados de mensagens enviadas para contas comerciais. Quem precisa atualizar a ferramenta deverá seguir o passo a passo criado pela startup envolvendo a mudança nas regras. Caso contrário, a exclusão na plataforma é mais do que certa.

Leia ainda: Em comunicado, WhatsApp confirma o bloqueio de contas; Saiba o que fazer