Após atleta brasileira gritar ‘Fora, Bolsonaro’, órgão promete tomar ‘providências’

0
152
Após atleta brasileira gritar ‘Fora, Bolsonaro’, órgão promete tomar ‘providências’
Após atleta brasileira gritar ‘Fora, Bolsonaro’, órgão promete tomar ‘providências’

A jogadora de vôlei de praia, Carol Solberg, após o término de uma partida no último domingo (20), manifestou-se politicamente após pegar o microfone e gritou “Fora, Bolsonaro”.

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), no entanto, proíbe que atletas externem quaisquer manifestações políticas, e emitiu uma nota repudiando a atitude da jogadora.

“Aproveitamos ainda para demonstrar toda nossa tristeza e insatisfação, tendo em vista que essa primeira etapa do CBVP OPEN 2020/2021, considerada um marco no retorno das competições dos esportes olímpicos, por tamanha importância, não poderia ser manchada por um ato totalmente impensado praticado pela referida atleta”, afirmou a confederação

Leia mais: Jornalista da Folha faz insinuações, sugere que Damares se demita, e ministra detona: “Terá que provar isso na Justiça a partir de agora. Espero que se retrate, cara militante”

Ademais, a CBV ainda declarou que irá “tomar providências” contra a atleta, porém, não afirmou que tipo de atitude tomará para evitar este tipo de conduta.

“Por fim, a CBV gostaria de destacar que tomará todas as medidas cabíveis para que fatos como esses, que denigrem a imagem do esporte, não voltem mais a ser praticados”, finalizou o órgão.

Leia mais: Jornalista da Record rebate críticas da Globo contra Bolsonaro e nega que seguranças expulsaram profissionais da emissora

Repercussão nas redes

O ‘protesto’ da jogadora de vôlei não foi muito bem visto por internautas nas redes sociais. Após o vídeo ganhar notoriedade entre usuários das redes sociais, muitos criticam a ação da atleta, principalmente apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Houve até aqueles que pediram para que o governo cancelasse o patrocínio do Banco do Brasil.