Aluno da Universidade Estadual torna-se o primeiro praticante de Karatê com graduação 7º Dan na Paraíba

0
55
Foto: Reprodução

Antônio Carlos da Costa Nascimento, conhecido como Carlinhos do Karatê, consagrou-se neste sábado (5) à graduação do 7º Dan, concedida pela Confederação Brasileira de Karatê (CBK). Antônio Carlos é graduado em Educação Física pela antiga Furne, hoje Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e está finalizando Especialização em Educação Psicomotora, pela UEPB e é o professor mais antigo na Korpus, 35 anos, desde a fundação. Ele acaba de se tornar o primeiro praticante do esporte na Paraíba a possuir a graduação de 7º Dan, em Karatê.

O exame de Faixa Preta organizado pela CBK e pela Federação de Karatê do Estado da Paraíba (FEKA-PB), aconteceu em Campina Grande. Na ocasião, diversos atletas foram graduados ao nível de 1º ao 5º Dan, que é graduação após a Faixa Preta. Contudo, o destaque foi para Antônio Carlos da Costa Nascimento, que aos 62 anos apresenta invejável vitalidade, segundo os colegas desportistas.

Carlinhos do Karatê é hoje o mais graduado nesta arte marcial no estado da Paraíba pela CBK, entidade reconhecida pelo Ministério da Educação e pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Carlinhos traz consigo quase cinco décadas dedicadas ao Karatê, tendo começado oficialmente na adolescência. “Comecei a ter aulas de Karatê com mais ou menos 16 anos. Já me interessava por artes marciais anos antes, porém, era difícil encontrar cursos ou professores de Karatê naquela época em Campina Grande”, disse o professor.

Antônio Carlos possui um currículo de importantes títulos enquanto atleta e também em cargos de gestão, em que se destacam suas passagens nas Olimpíadas do Exército, onde coordenou por diversos anos o evento nas modalidades de lutas, além de ter sido assessor técnico na CBK, árbitro nível A, participando de eventos em mais de 20 estados brasileiros, nas cinco regiões do país; e presidente da Federação Paraibana de Karatê por três mandatos, até 2016. “Procuro estar sempre me atualizando, participando e ministrando cursos e conheci a maior parte do Brasil assim”, relatou. Os exames anteriores para obtenção do 1º ao 6º Dan de Karatê, foram realizados em outros estados, com provas teóricas e práticas, segundo o professor.

Dentre outras atividades no esporte, Carlinhos do Karatê fez intercâmbio em Paris, França, em 2010, por indicação da CBK. Ele foi e é participante assíduo das mais importantes bancas examinadoras de Karatê na Paraíba e no Brasil, na qualidade de examinador. Atualmente, é professor de Karatê em uma academia de Campina Grande e atua como treinador pessoal na área de musculação. Ele está escrevendo seu trabalho final de Especialização, que irá lhe conceder o título de especialista pela UEPB. Com o que já pesquisou e escreveu, pretende em breve lançar um livro sobre a história social e cultural do caratê.

Arte marcial
O Karatê é uma arte marcial de autodefesa originaria do Japão. A palavra significa “mão vazia”, sendo uma arte marcial que ensina golpes para a autodefesa sem armas de qualquer espécie. As graduações após adquirir a faixa preta vão do 1º ao 10º Dan, sendo esta última algo almejado por Carlinhos.

“O Karatê às vezes é visto de maneira mecânica, porém, ele pode servir a alguém de diferentes maneiras. Pode ser uma atividade física ou esportiva, mas é também uma filosofia de vida. Pode te dar força e flexibilidade, mas também concentração. Muitos alunos chegam ao Karatê porque viram um filme e acabam descobrindo muito mais”, relatou Antônio Carlos.

Com UEPB