Agentes da Emlur contribuem para fazer de João Pessoa uma cidade limpa e com qualidade de vida

0
131

Neste domingo (16), quando é comemorado o Dia do Agente de Limpeza, a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) parabeniza os trabalhadores que contribuem diariamente para fazer de João Pessoa uma cidade limpa e com qualidade de vida para seus habitantes. Homens e mulheres que fazem a coleta de resíduos e executam ações de capinação, roço, varrição e pintura de meio fio, entre tantas outras atividades.

O prefeito Cícero Lucena destaca seu reconhecimento ao trabalho dos agentes de limpeza. “Minha relação com os agentes de limpeza vem de gestões anteriores. Sempre fui um reconhecedor de sua importância e do quanto eles são fundamentais para a saúde, a limpeza e o embelezamento da nossa cidade. São trabalhadores dignos e honestos que, através do seu esforço diário, contribuem para todos terem uma melhor qualidade de vida. Daí o meu reconhecimento, o meu carinho e a minha gratidão a todos os agentes de limpeza. Peço a Deus que possa proteger todos eles”, afirmou.

O superintendente da Emlur, Ricardo Veloso, reforça a importância dos trabalhadores. “Dependemos dos agentes para termos as nossas ruas varridas e os nossos lares limpos. Não há como falar em cuidar da cidade, sem termos esses homens e mulheres que sãos os responsáveis pela limpeza de João Pessoa. A eles, todo nosso respeito, carinho e atenção, sobretudo, nesta data tão especial”, destacou.

Histórias de vida – O trabalho dos agentes de limpeza não se resume a um ofício. Há uma verdadeira dedicação em cuidar da cidade de João Pessoa. É o que faz Maria José, que trabalha na Emlur há 26 anos. “Meu trabalho significa muito para mim. É com ele que ganho meu pão de cada dia. Quando fiquei viúva, foi aqui que tirei meu sustento e dos meus três filhos”, conta ela.

A vida de Maria José não foi fácil. Natural de Itabaiana, ela já trabalhou em roçado e em casa de família, antes de ser agente de limpeza. Ela diz trabalhar com tranquilidade e bom humor, mas, que ainda há muita gente sem educação ambiental. “Falta esta consciência em muita gente para fazer o descarte correto dos resíduos. Sempre ensinei aos meus filhos e eles dão muito valor ao meu trabalho”.

De volta à sociedade – “A Emlur salvou minha vida e me colocou de volta na sociedade”, diz Jair de Moura Nascimento. Ele ingressou na Autarquia como agente de limpeza após passar por um período conturbado em sua vida, por causa do alcoolismo. Há 16 anos na Emlur, ele se envolveu não apenas no desempenho da atividade de limpeza urbana.

“Participei de atividades culturais, fiz teatro, atuei como palhaço no nosso grupo ‘Agentes da Alegria’ e pude ajudar outras pessoas que enfrentam o problema do alcoolismo, com o grupo de ajuda mútua. O grupo já existia quando eu cheguei, mas, sempre tem alguém passando por esse problema e conseguimos contribuir a partir dos nossos testemunhos e depoimentos”, conta ele, que coordena o grupo.

Jair de Moura tem orgulho de seu trabalho. “Eu faço minhas funções com dignidade e de cabeça erguida”. Casado e pai de três filhos, esses são os valores que ele passa para sua família.

Até a aposentadoria – Rosália Barbosa faz parte da Emlur há 22 anos e contribuiu com a limpeza de diversos bairros de João Pessoa. Hoje, ela trabalha no bairro onde mora, Valentina Figueiredo. Mãe de quatro filhos, a servidora se esforçou para conciliar o trabalho, a vida em casa e os estudos. “Amo muito meu serviço. Trabalho com muita dedicação, mas não é fácil. Ainda é necessário que as pessoas tenham mais noções sobre o descarte correto de lixo”, comenta.

Dos quatro filhos de Rosália Barbosa, dois concluíram o ensino superior. O filho mais velho é professor de inglês, outra filha é profissional de educação física e a mais nova estuda serviço social. Mas, além deles, Rosália também estudou.

“Cursei pedagogia há pouco tempo. As aulas aconteciam aos sábados, depois do trabalho. Foi preciso ter muita vontade e coragem para dar conta das leituras e das atividades, mas eu consegui”, conta a agente de limpeza, que agradece ao prefeito Cícero Lucena a oportunidade que recebeu ao ingressar na Emlur. Agora, ela já pensa na aposentadoria daqui a quatro anos, já com um sentimento de dever cumprido perante a sociedade.