Adolescente que matou a família confessa que cobrança por notas boas e discussões por jogo motivou tragédia

O adolescente de 14 anos acusado de matar a mãe e o irmão mais novo, além de deixar o pai gravemente ferido em Patos/PB, confessou o crime após ser detido na Delegacia de Patos. A informação foi confirmada pelo delegado Renato Leite em entrevista a TV Sol.

De acordo com o delegado, durante o depoimento o adolescente afirmou que os pais cobravam boas notas na escola e atribuíram o mau desempenho aos jogos virtuais em que o menor se distraia com ele. Além disso, o adolescente afirmou que se sentia pressionado por precisar realizar atividades de casa como forrar cama e lavar a louça.

Ainda de acordo com o adolescente, ele esperou o pai sair, colocou o irmão mais novo no quarto e pegou a arma do pai. Em seguida, ele se dirigiu ao quarto onde a mãe estava dormindo e atirou contra ela. 

O irmão de 7 anos ao ouvir o disparo correu para o quarto e entrou em discussão com o adolescente, quando o pai retornou para casa. O sargento da Polícia tentou acalmar o filho, quando o irmão mais novo correu para o pai, o adolescente atirou contra eles. 

Em seguida, ele acionou o Samu e escondeu a arma. Quando a Polícia chegou ao local ele tentou convencer os policiais que uma pessoa teria entrado na residência, o que foi logo descartado já que o pai confirmou que o filho tinha atirado contra a família.

Iranilda de Sousa Medeiros de Araújo e o irmão de 7 anos morreram ainda no local. O sargento Benedito da Silva de Araújo foi socorrido para o Hospital Regional de Patos em estado grave, porém está consciente. Ele ficou com uma bala alojada na coluna e foi transferido para Campina Grande. 

O adolescente foi encaminhado para Delegacia de Patos e está a disposição da Justiça.

Com Click PB