53% dos estudantes alemães do ensino médio não sabem que Auschwitz-Birkenau era um campo de concentração

0
107
53% dos estudantes alemães do ensino médio não sabem que Auschwitz Birkenau era um campo de concentração
53% dos estudantes alemães do ensino médio não sabem que Auschwitz Birkenau era um campo de concentração

74 anos após o Holocausto, 4 em cada 10 estudantes do ensino médio na Alemanha entre 14 e 16 anos, não sabem que Auschwitz-Birkenau era um campo de concentração.

Apenas 47% destes jovens tinham conhecimento disto, de acordo com uma pesquisa de 2017 da fundação alemã Körber.

Isso mostra que a educação sobre o Holocausto é mais importante do que nunca.

Os autores da pesquisa citam as poucas lições de história como razão.

Os estudantes de 17 anos ou mais, se saíram um pouco melhor, com 71% dizendo que sabiam sobre Auschwitz.

No total, 86% de todos os entrevistados, incluindo adultos, deram uma resposta correta.

Constatou-se também, que 95% dos entrevistados acreditam, que as lições de história do ensino médio são importantes, e um número semelhante, disse acreditar que as aulas de história devem permitir que os alunos tirem lições do passado para o presente.

Aulas de História

O historiador Sven Tetzlaff, que esteve envolvido na pesquisa, mostrou-se preocupado com a falta de aulas de história autônoma, para jovens de 14 a 16 anos em particular.

De acordo com Sven, em muitos estados, a história não está sendo ensinada como um assunto separado nos primeiros 2 anos do ensino médio, segundo uma declaração à imprensa alemã.

Sven aponta estas poucas aulas, como uma das razões pelas quais o conhecimento sobre Auschwitz é tão baixo nessa faixa etária.

Esta pesquisa entrevistou 1.009 cidadãos alemães com 14 anos e mais 502 estudantes do ensino médio.

A cada dois anos, a Fundação Körber organiza um concurso de história para crianças e estudantes, em nome do gabinete presidencial.

Desta forma, a fundação procura incentivar esta nova geração a não esquecer a sua história; para que não se cometam os mesmo erros no presente e futuro.

O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Deixe uma resposta